Pesquisador da USP recebe Prêmio Péter Murányi 2011 | AGÊNCIA FAPESP

Marcelo Britto Passos Amato é premiado por equipamento que diminui traumas em pacientes hospitalizados com respiração artificial em UTIs (arq.pessoal)

Pesquisador da USP recebe Prêmio Péter Murányi 2011

19 de abril de 2011

Agência FAPESP – O médico e pesquisador Marcelo Britto Passos Amato, do Laboratório de Pneumologia Experimental da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), é o ganhador do Prêmio Péter Murányi 2011 - Desenvolvimento Científico e Tecnológico 2011.

Pelo trabalho “Estratégias inovadoras para redução da morbi/mortalidade em UTI e ventilação artificial: criação e desenvolvimento da tomografia por impedância elétrica”. A honraria foi entregue pelo presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Glaucius Oliva, no dia 14. A pesquisa teve apoio da FAPESP na modalidade Auxílio à Pesquisa - Temáticos e por meio de diversas bolsas.

Amato desenvolveu um tomógrafo que faz 50 imagens por segundo dos pulmões de pacientes submetidos à respiração artificial. Para isso, usa uma propriedade dos tecidos humanos, a impedância – a resistência que eles têm à passagem de corrente elétrica.

É como um raio X que, ao cruzar um corpo humano, encontra mais resistência nos ossos, o que gera a imagem deles. No Tomógrafo por Impedância Elétrica (TIE), em vez de ondas eletromagnéticas (como os raios X) é usada uma corrente elétrica para atravessar os tecidos, nesse caso, os pulmões.

O prêmio recebido por Amato foi o décimo concedido pela Fundação Péter Murányi desde 2002. São premiadas pessoas físicas ou jurídicas que se destacam em descobertas ou trabalhos científicos que beneficiem o desenvolvimento e o bem-estar social.

Mais informações: www.fundacaopetermuranyi.org.br/main.asp?pag=premioatual
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados