Coordenador do CeRTEV ministra Turner Memorial Lecture | AGÊNCIA FAPESP

Edgar Zanotto (à esquerda), do Centro de Pesquisa, Educação e Inovação em Vidros e UFSCar, é o primeiro brasileiro a proferir a aula magna. Evento ocorreu no centenário da Society of Glass Technology, no Reino Unido

Coordenador do CeRTEV ministra Turner Memorial Lecture

21 de setembro de 2016

Agência FAPESP – A University of Sheffield, no Reino Unido, realiza desde 1966 a Turner Memorial Lecture, uma das mais importantes aulas magnas na área de ciência e tecnologia de vidros. Este ano, em sua 19ª edição, pela primeira vez o palestrante foi um brasileiro.

Edgar Dutra Zanotto, professor titular de Engenharia de Materiais na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e diretor do Centro de Pesquisa, Educação e Inovação em Vidros (CeRTEV) – um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão apoiado pela FAPESP – proferiu a palestra durante evento em comemoração aos 100 anos da Society of Glass Technology (SGT), realizado em Sheffield de 4 a 8 de setembro.

A SGT foi fundada pelo professor William Ernest Stephens Turner, que também fundou a International Commission on Glass, a mais importante sociedade científica mundial sobre a ciência e a tecnologia de materiais vítreos.

“O convite dos organizadores da Turner Memorial Lecture foi inesperado, mas fiquei extremamente honrado em poder ministrar uma aula magna que já contou com nomes como Harry Kroto, prêmio Nobel de Química pela descoberta dos fulerenos, sir Alastair Pilkinton, inventor do processo float, utilizado mundialmente na fabricação de vidro plano, e Larry L. Hench, inventor dos biovidros”, disse Zanotto à Agência FAPESP.

Em palestra intitulada “Glass myths and marvels”, Zanotto falou durante uma hora para uma plateia com cerca de 350 participantes, incluindo representantes da University of Sheffield e especialistas em vidros de 28 países que participaram do evento SGT100.

“Abordei diversos temas sobre materiais vítreos, de ‘propriedades inusitadas’ e ‘formas criativas de reciclagem’ a curiosidades do tipo ‘as vidraças das catedrais medievais estão escorrendo?’ e ‘o que originou a imagem da Virgem Maria em uma janela em Ferraz de Vasconcelos?’”, contou Zanotto (saiba mais em http://revistapesquisa.fapesp.br/2002/09/01/a-santa-das-vidracas-mais-um-mito-do-vidro/).

Ao final houve uma sessão de perguntas e respostas que durou cerca de 30 minutos. Em comunicado, a American Ceramic Society considerou a palestra de Zanotto o “ponto alto da celebração centenária” da associação.

O coordenador do CeRTEV foi convidado devido ao destaque de seu trabalho de pesquisa em nucleação e cristalização de vidros. Zanotto ocupa o topo no ranking mundial da base de dados Scopus com as palavras-chave principais de sua linha de pesquisa prioritária “crystal - nucleation - glass”. Ele tem cerca de 230 artigos científicos indexados na Scopus, sendo 80 sobre o tema publicados nos últimos 35 anos.

Zanotto também participou do evento SGT100 como representante da delegação norte-americana, por ser presidente eleito do conselho da Glass and Optical Materials Division (GOMD) da American Ceramic Society (ACerS). O pesquisador tomará posse como presidente do conselho da GOMD em outubro, durante evento da associação em Salt Lake City.
 

Assuntos mais procurados