Brasil vence Olimpíada Ibero-Americana de Física | AGÊNCIA FAPESP

Equipe brasileira é campeã geral do torneio pelo terceiro ano consecutivo (divulgação)

Brasil vence Olimpíada Ibero-Americana de Física

08 de outubro de 2010

Agência FAPESP – Pelo terceiro ano consecutivo, a equipe brasileira é a campeã geral da Olimpíada Ibero-Americana de Física (OIbF), competição destinada a alunos do ensino médio e cujas eliminatórias se dão pela Olimpíada Brasileira de Física (OBF).

A 15ª edição do torneio foi realizada no Panamá, de 26 de setembro a 2 de outubro, ocasião em que a equipe formada pelos estudantes Danilo de Albuquerque, Elder Yoshida, Lucas Souza e Matheus de Paula conquistou quatro medalhas de ouro, colocando o Brasil no primeiro lugar da competição.

Os quatro haviam sido selecionados na OBF 2008, enquanto cursavam a 1ª série do ensino médio. Desde então, passaram por treinamentos e foram acompanhados pela Comissão de Preparação da OBF. No final desse processo, os quatro tiveram aulas teóricas e experimentais durante uma semana no Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP), no campus de São Carlos (SP).

Destinada a alunos do último ano do ensino médio, a OIbF reuniu 71 competidores de 17 países da América Latina, mais Portugal e Espanha. Cada nação pode enviar, no máximo, quatro estudantes.

A OBF também seleciona alunos para a International Physics Olympiad (IPhO) que este ano reuniu 380 estudantes de 82 países, em julho na Croácia. Naquela competição, a equipe brasileira formada pelos alunos Cássio dos Santos Sousa, Filipe Rodrigues de Almeida Lira, Gustavo Haddad Francisco Braga, Rodrigo Alencar e Rodrigo Silva conquistou cinco medalhas de bronze.

Atualmente, o Brasil é o país da América Latina com o maior número de medalhas na IPhO e na OIbF.

Mais informações: www.sbf1.sbfisica.org.br/olimpiadas
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados