Bióloga empreendedora ganha prêmio internacional | AGÊNCIA FAPESP

Bióloga empreendedora ganha prêmio internacional Fernanda Abra, que faz doutorado na Esalq-USP e coordena um projeto apoiado pelo Programa FAPESP de Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas, recebe prêmio de € 50 mil do Future For Nature 2019 (foto: ViaFauna)

Bióloga empreendedora ganha prêmio internacional

28 de fevereiro de 2019

Marcos de Oliveira  |  Agência FAPESP – A bióloga Fernanda Abra foi um dos três ganhadores do prêmio Future For Nature 2019. Os outros dois foram a indiana Divya Karnad e o ruandense Olivier Nsengimana. A disputa final contou com oito participantes escolhidos entre os 120 inscritos.

O prêmio de € 50 mil para cada um dos ganhadores é concedido pela Fundação Future For Nature, com sede na Holanda, que premia há 12 anos jovens comprometidos em proteger espécies animais e vegetais silvestres em todo o mundo. A premiação ocorrerá no dia 3 de maio no Royal Burger’s Zoo, principal patrocinador do Future For Nature, que fica em Arnhem, na Holanda.

Na inscrição ao prêmio, Abra citou várias de suas atividades nessa área. Atualmente, ela faz o curso de doutorado no Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP).

Sua tese, que deverá defender em julho de 2019, é sobre os atropelamentos de mamíferos em rodovias do Estado de São Paulo e as implicações desse problema para a conservação da biodiversidade, a segurança humana e a economia.

Os orientadores do doutorado são a professora Katia Maria de Barros Ferraz, do Departamento de Ciências Florestais da Esalq, e o professor Marcel Huijser, da Montana State University, nos Estados Unidos.

Abra é também sócia de uma empresa, a ViaFauna, que desenvolve um sistema eletrônico inédito no Brasil para avisar motoristas da presença de animais na pista (leia mais em http://agencia.fapesp.br/25922/).

O projeto da ViaFauna "Desenvolvimento de sistema de detecção animal antiatropelamento em rodovias - Passa Bicho" é financiado pelo Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) da FAPESP. Abra também participa de grupos de trabalho do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

“Eu coordeno grupos que tratam do impacto das rodovias na população de canídeos [lobos, cachorros-do-mato], felinos [gatos-do-mato, onças] e ungulados [antas] ameaçados de extinção. Também participo do projeto de conservação das antas, na Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira (Incab), e de tamanduás-bandeiras, no Projeto Bandeiras e Rodovias”, disse.

“Acho que eu ganhei o prêmio pelo ‘conjunto da obra’”, disse Abra à Agência FAPESP. Ela montou a empresa, em 2014, com a também bióloga Paula Ribeiro Prist. Inicialmente, a ViaFauna esteve incubada no Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia (Cietec), na Cidade Universitária da USP, em São Paulo. Hoje tem sede própria, também na capital paulista.

Grande parte do valor do prêmio será utilizado em cursos e treinamentos em vários locais do país sobre estratégias para diminuir a quantidade de atropelamentos de animais, inclusive dos domésticos, como cachorros, cavalos e bovinos.

“O prêmio agrega muito à imagem da ViaFauna, que tem sido reconhecida pelos clientes como uma empresa de consultoria que traz inovação tecnológica, aspectos acadêmicos e de pesquisa, além de apelo às questões de conservação em seus projetos”, disse Abra.

A FAPESP por meio do PIPE, conta, a ajudou a estruturar seu empreendimento e a torná-la uma empresária.

“Participei do Leaders in Innovation Fellowships (LIF), um treinamento promovido entre o Newton Fund e a Royal Academy of Engineering, em Londres, e do 3rd PIPE-High-Tech Entrepreneurial Training, em São Paulo. Essas participações colaboraram muito para que eu ganhasse capacidade de gerenciar a empresa, fazer planejamentos estratégicos, de marketing e, principalmente, manter bons relacionamentos com nossos clientes”, disse.

Abra conta que a ViaFauna recebeu vários e-mails de empresas concessionárias interessadas em conhecer e testar o Passa-Bicho em suas rodovias. “Estou atualmente estudando uma nova tecnologia que poderemos agregar ao sistema”, disse Abra. 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados