Representantes da FAPESP apresentam relatório sobre bioenergia no Banco Mundial | AGÊNCIA FAPESP

Representantes da FAPESP apresentam relatório sobre bioenergia no Banco Mundial A publicação é resultado do trabalho de 137 especialistas de 24 países, recrutados em 82 instituições (foto: Eduardo César/FAPESP)

Representantes da FAPESP apresentam relatório sobre bioenergia no Banco Mundial

25 de setembro de 2015

Elton Alisson | Agência FAPESP – Será apresentado na segunda-feira (28/09), em um simpósio sobre bioenergia e sustentabilidade na sede do Banco Mundial, em Washington, nos Estados Unidos, o relatório Bioenergy & Sustainability: bridging the gaps. A apresentação terá transmissão ao vivo pelo endereço: www.youtube.com/watch?v=ntJuiWaXO9s

Lançado em abril, na FAPESP, o relatório é uma iniciativa da Fundação com o Comitê Científico para Problemas do Ambiente (Scope, na sigla em inglês) – agência intergovernamental associada à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

A publicação é resultado do trabalho de 137 especialistas de 24 países, recrutados em 82 instituições e coordenados por pesquisadores dos programas FAPESP de Pesquisa em Bioenergia (BIOEN), Pesquisas em Caracterização, Conservação, Restauração e Uso Sustentável da Biodiversidade (BIOTA) e Mudanças Climáticas Globais (PFPMCG).

“A apresentação do relatório no Banco Mundial faz parte de uma série de eventos que estamos organizando com o intuito de disseminar os resultados e colocar na agenda mundial as recomendações científicas do documento”, disse Glaucia Mendes Souza, membro da coordenação do BIOEN e coeditora da publicação, à Agência FAPESP.

O evento na capital norte-americana reunirá representantes do Banco Mundial, além do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), da National Science Foundation (NSF), dos Departamentos de Energia (DOE) e de Agricultura (USDA) dos Estados Unidos, e do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP), entre outras instituições.

Também participarão do encontro representantes do setor industrial, de ONGs, de centros de pesquisa em bioenergia dos Estados Unidos e do Canadá e da mídia.

A programação da reunião será composta por palestras proferidas por Erick Fernandes, consultor do Banco Mundial em agricultura, florestas e mudanças climáticas, e Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP. A apresentação do relatório será feita por Souza.

Após a apresentação dos resultados do documento será realizado um debate entre os participantes com mediação de Paulo Sotero, diretor do Instituto Brasil do Woodrow Wilson International Center for Scholars, sediado em Washington.

“Pretendemos discutir durante o encontro questões relacionadas à expansão do financiamento da produção de bioenergia no mundo”, afirmou Souza.

Uma das conclusões do relatório é que a maioria das terras disponíveis para expansão da produção de bioenergia está na América Latina e na África.

Dessa forma, é preciso elaborar planos de financiamento e comercialização que viabilizem o aumento da produção de biocombustíveis nessas regiões, indica o documento.

“Essas duas regiões também possuem grande biodiversidade. Por isso, é preciso conciliar nelas a expansão da produção de bioenergia com a preservação ambiental”, ponderou Souza.

O relatório também será apresentado em outubro em uma conferência sobre bioenergia e biomassa em Bruxelas, na Bélgica, e no final de novembro no Global Bioeconomy Summit, em Berlim, na Alemanha.

Também está prevista a apresentação da publicação em 2016 no Quênia, na África, e na Holanda.

O relatório Bioenergy & Sustainability: bridging the gaps pode ser acessado na íntegra em bioenfapesp.org/scopebioenergy/index.php/chapters.
 

Assuntos mais procurados