Prêmio Werner von Siemens divulga ganhadores | AGÊNCIA FAPESP

Vencedores da terceira edição do prêmio de inovação tecnológica desenvolvem projetos de preservação ao meio ambiente, saúde e eficiência no uso de energia elétrica

Prêmio Werner von Siemens divulga ganhadores

18 de dezembro de 2008

Agência FAPESP – A terceira edição do Prêmio Werner von Siemens de Inovação Tecnológica foi entregue na segunda-feira (15/12), no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, nas categorias Estudante – Novas Idéias e Ciência & Tecnologia, nas modalidades Indústria, Energia e Saúde.

Os primeiros colocados na categoria Estudante – Novas Idéias, em suas três modalidades, receberam R$ 10 mil e certificado da premiação. Na categoria Ciência & Tecnologia, os primeiros colocados receberam R$ 15 mil e certificado. Ao todo, foram 253 projetos inscritos.

Na categoria Estudante – Novas Idéias, modalidade Energia, o vencedor foi o trabalho “Nanotubos de carbono: Reduzindo as perdas em sistemas de transmissão de energia”, de Eric Costa, estudante de engenharia elétrica do Centro Universitário da Fundação Educacional Inaciana (FEI). O estudo foi desenvolvido por meio de um cabo elétrico formado por nanocamadas de carbono depositadas sobre fios de alumínio, reduzindo perdas na condução energética.

Na mesma categoria, o primeiro lugar na modalidade Indústria foi para “Sistema de monitoramento remoto de desmatamento em tempo real”, do também estudante de engenharia elétrica Rafael Guedes Abreu, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS). O sistema desenvolvido possibilita o monitoramento de matas em tempo real e o envio, via satélite, das informações obtidas para um servidor central.

Na modalidade Saúde, ainda na categoria Estudante – Novas Idéias, o primeiro lugar ficou para “Idéia e desenvolvimento de um dosímetro indicador de acúmulo de radiação à base de semicondutores orgânicos para uso em fototerapia neonatal”, da estudante de física Cláudia Karina Barbosa de Vasconcelos, da Universidade Federal de Ouro Preto (MG). Ela desenvolveu um dosímetro que pode reduzir a quantidade de exames de sangue realizados em recém-nascidos, diminuindo o lixo hospitalar gerado por esse procedimento.

Na categoria Ciência & Tecnologia, modalidade Energia, o prêmio principal foi para o trabalho “Redução do atrito em dispositivos eletromecânicos: melhoria da eficiência no uso e geração da energia elétrica”, de Ane Cheila Rovani, Carlos Alejandro Figueira e Felipe Cemin, do Centro de Ciência Exatas e Tecnologia da Universidade de Caxias do Sul (RS). O projeto propõe aumentar a eficiência de consumo energético em diversos dispositivos eletromecânicos, visando a melhorar o consumo de energia de aparelhos elétricos de diversos portes.

O primeiro lugar na modalidade Indústria foi para o projeto de Thais de Oliveira, mestranda em Tecnologia Nuclear do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), intitulado “Recuperação e reciclagem dos ácidos nítrico e sulfúrico e do molibdênio do rejeito líquido das indústrias de lâmpadas”. Segundo a pesquisadora, todos esses elementos, depois de recuperados, apresentam condições satisfatórias de reutilização e até de novas aplicações.

“Avaliação ultra-sonométrica da consolidação e da densidade óssea cortical” foi o projeto contemplado na categoria Ciência & Tecnologia, modalidade Saúde. Segundo os organizadores do prêmio, o trabalho de Giuliano Barbieri, doutorando em Ortopedia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP), demonstra potencial de aplicação clínica, completando recursos convencionais da radiologia com a vantagem de ser realizado com o uso de aparelhagem portátil de fácil operação.

O 3º Prêmio Werner von Siemens de Inovação Tecnológica é uma contribuição da empresa ao desenvolvimento de inovações no Brasil e faz parte do programa mundial Siemens Generation 21, voltado para a educação e que apóia a instrução dos jovens e o seu desenvolvimento.

Mais informações: www.premioinovacaotecnologica.com.br
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados