FAPESP e Texas Tech University assinam acordo de cooperação | AGÊNCIA FAPESP

Lafer (à esq.), Nellis (centro) e Brito Cruz no evento de assinatura do acordo para promover o intercâmbio e o desenvolvimento de projetos de pesquisas (foto: Leandro Negro/Ag. FAPESP)

FAPESP e Texas Tech University assinam acordo de cooperação

14 de agosto de 2014

Por Fernando Cunha

Agência FAPESP – Dirigentes da FAPESP e da Texas Tech University (TTU), nos Estados Unidos, assinaram na terça-feira (12/08) um acordo de cooperação para promover o intercâmbio e o desenvolvimento de projetos de pesquisas, financiados conjuntamente pelas instituições.

O documento foi assinado por Celso Lafer, presidente da FAPESP, Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fundação, Duane Nellis, presidente da TTU, Lawrence Schovanec, reitor da TTU, e Tibor Nagy, vice-reitor.

Pela FAPESP participaram da cerimônia José Arana Varela, diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo, Roberto Marcondes Cesar Junior, coordenador adjunto da área de Ciências Exatas e Engenharias, Marilda Bottesi, assessora especial da Diretoria Científica para assuntos institucionais e internacionais, e Simone Godoi, diretora da área de Ciências da Vida.

Fizeram parte da delegação da TTU Sukant Misra, reitor associado para programas internacionais, Dario Solis, assistente da reitoria para parcerias regionais e na América Latina, Rogerio Abaurre, coordenador no Brasil da Independent School District da TTU – organização independente para educação primária e secundária –, e Adélia Aguiar Aquino, professora e pesquisadora brasileira na área de Química.

Com validade de cinco anos, o Acordo FAPESP-TTU estabelece o apoio compartilhado a projetos de pesquisa, a organização de encontros científicos e tecnológicos sobre temas de interesse mútuo com o objetivo de identificar áreas específicas de cooperação e atividades de intercâmbio que possam ajudar na preparação de projetos conjuntos.

“Queremos criar mais oportunidades para pesquisadores de São Paulo trabalharem com seus colegas no exterior. Pesquisadores têm valores comuns e, em certo sentido, formam uma comunidade integrada de stakeholders da cooperação internacional em pesquisa científica”, disse Lafer.

Fundada em 1923, a TTU tem mais de 34 mil alunos dos Estados Unidos e de mais de 90 outros países. Em 2013, investiu cerca de US$ 137 milhões em pesquisa científica e tecnológica. Entre os temas centrais de pesquisa definidos pela universidade estão a eletrônica avançada e materiais, cultura e comunicação, saúde comunitária e bem-estar, sociedade sustentável e inovação na educação.

“Temos muitas oportunidades de pesquisa em colaboração em energia eólica que poderão envolver pesquisadores de instituições em São Paulo”, disse Nellis.

“Percebemos ainda grande potencial e interesse comum em Fotônica e Energias Sustentáveis, em que poderemos acrescentar valor por meio de estudos feitos em universidades de São Paulo e na Texas Tech. Estamos bastante abertos à pesquisa básica em outras áreas, com apoio da NSF [National Science Foundation] e da FAPESP, e à pesquisa em parceria com a indústria”, disse o reitor da TTU.

Brito Cruz destacou que a participação da indústria no financiamento a pesquisas em São Paulo tem permitido maior interação entre universidades e empresas.

“Quase dois terços do investimento em pesquisa em São Paulo é feito por indústrias. Além de contribuir para aumentar a visibilidade da pesquisa, esse apoio resulta em desenvolvimento social e econômico no Estado”, disse o diretor científico da FAPESP.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados