Esalq inaugura pós internacional em biologia molecular | AGÊNCIA FAPESP

Programa permite que candidato obtenha doutorado pela USP e pela instituição parceira nos Estados Unidos (foto: Esalq)

Esalq inaugura pós internacional em biologia molecular

10 de fevereiro de 2009

Agência FAPESP – A Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP) inaugurou o Programa de Pós-Graduação Internacional em Biologia Celular e Molecular Vegetal.

O programa permite que o candidato obtenha doutorado pela USP e pela instituição parceira dos Estados Unidos. O ingressante poderá concluir o curso entre 48 e 60 meses. As inscrições estão abertas até o dia 13 de fevereiro.

O curso está estruturado em quatro linhas de pesquisa: genética molecular e desenvolvimento, filogenia molecular e evolução de plantas, metabolismo e fisiologia do estresse vegetal e genômica vegetal e bioinformática.

A iniciativa é uma parceria que a Esalq mantém com a Rutgers – Universidade do Estado de New Jersey – e com a Universidade do Estado de Ohio. O processo de seleção avaliará alunos no Brasil e nos Estados Unidos. Durante o curso, o aluno terá um orientador de cada país. O formado pelo curso receberá título de doutor pela USP e pela instituição parceira.

O candidato deve ser fluente em inglês e português. A USP oferecerá disciplinas de história e realidade brasileira, bem como de língua portuguesa. Em contrapartida, as instituições dos Estados Unidos oferecerão disciplinas por videoconferência aos alunos brasileiros. Os projetos de pesquisas serão desenvolvidos nos dois países.

Mais informações: www.esalq.usp.br/pg/11151 e (19) 3429-4156.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados