Ronaldo Pilli é nomeado vice-presidente da FAPESP | AGÊNCIA FAPESP

Indicação foi publicada no Diário Oficial do Estado em 11 de outubro; o professor do Instituto de Química da Unicamp sucederá Eduardo Moacyr Krieger, da USP (foto: Antonio Scarpinetti / Unicamp)

Ronaldo Pilli é nomeado vice-presidente da FAPESP

14 de outubro de 2019

Agência FAPESP – Em decreto publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo de 11 de outubro de 2019, o governador João Doria nomeou o professor Ronaldo Aloise Pilli para o cargo de vice-presidente da FAPESP, em vaga decorrente do término do mandato do professor da Universidade de São Paulo (USP) Eduardo Moacyr Krieger.

Professor titular do Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas (IQ-Unicamp), Pilli já era membro do Conselho Superior da FAPESP. Ele ocupou os cargos de secretário da Divisão de Química Orgânica da Sociedade Brasileira de Química (SBQ), diretor do IQ-Unicamp, pró-reitor de Pesquisa da Unicamp e membro do Comitê de Assessoramento em Química do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Pilli desenvolve trabalhos na área de síntese de produtos naturais e análogos, com o objetivo de investigar a atividade dessas substâncias em células tumorais e como inibidores de proteínas. Após realizar um pós-doutorado na Universidade da Califórnia, Berkeley, nos Estados Unidos (1984), implantou uma linha de pesquisa na área de síntese assimétrica de produtos naturais e fármacos no IQ-Unicamp. Pilli também tem se dedicado à divulgação científica.

Entre os prêmios e condecorações que recebeu estão o Silver Jubilee Award da International Foundation for Science, Suécia (1999), a Ordem Nacional do Mérito Científico, categoria Comendador (2006), o Prêmio de Reconhecimento Acadêmico Zeferino Vaz (2008), a medalha Simão Mathias da SBQ (2012), o Prêmio BrazMedChem (2014) e o Prêmio do 3º Simpósio Iberoamericano de Química Orgânica (2016).
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados