Projeto da USP oferece 600 vagas para meninas interessadas em mergulhar no mundo científico | AGÊNCIA FAPESP

Destinada a estudantes entre 14 e 17 anos, iniciativa visa facilitar o acesso à universidade, estreitar o contato com mulheres cientistas e estimular o interesse por carreiras ligadas à ciência e tecnologia (imagem: divulgação)

Projeto da USP oferece 600 vagas para meninas interessadas em mergulhar no mundo científico

03 de junho de 2021

Agência FAPESP – Garotas entre 14 e 17 anos podem se inscrever até a próxima segunda-feira (07/06) para participar da segunda edição do projeto Astrominas, promovido pela Universidade de São Paulo (USP).

De 28 de junho a 23 de julho, as jovens participarão de experimentos, elaboração de murais, rodas de conversa, debates sobre universidade e palestras sobre astronomia, geofísica, ciências atmosféricas, oceanografia, matemática, física, geociência e química.

Elas terão supervisão de um time composto de alunas, pesquisadoras e professoras da USP. Gratuitas, as atividades serão totalmente on-line, de segunda a sexta-feira, com duração média de três horas por dia.

O objetivo é facilitar o acesso de jovens alunas à universidade, de modo a estreitar o contato com mulheres cientistas, bem como estimular a escolha e a manutenção das carreiras de ciência e tecnologia.

As interessadas devem se inscrever por formulário on-line. Estão disponíveis 600 vagas que serão assim distribuídas: 20% entre estudantes de grupos pretos, pardos e indígenas, 60% para alunos de escolas públicas e 20% para escolas privadas.

A seleção ocorrerá por meio de um sorteio, no dia 11 de junho, que será transmitido ao vivo e as listas de sorteadas serão disponibilizadas no site do Astrominas.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados