Programa Spark-Brasil abre chamada para projetos voltados a novas terapias e diagnósticos | AGÊNCIA FAPESP

Programa Spark-Brasil abre chamada para projetos voltados a novas terapias e diagnósticos Selecionados vão receber aporte de até US$ 100 mil por um período de dois anos; propostas devem envolver ao menos duas instituições, de países distintos, afiliadas à rede Spark Global (foto: Pixabay)

Programa Spark-Brasil abre chamada para projetos voltados a novas terapias e diagnósticos

07 de outubro de 2019

Agência FAPESP – O programa Spark-Brasil, sediado no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP) e dedicado a acelerar pesquisas acadêmicas inovadoras, selecionará projetos no Estado de São Paulo com foco no desenvolvimento de terapias e diagnósticos que atendam necessidades médicas atuais.

As propostas selecionadas receberão aporte de até US$ 100 mil por período de dois anos, com início em janeiro de 2020, e deverão envolver obrigatoriamente colaboração de pelo menos duas instituições, de países distintos, afiliadas à rede Spark Global, com sede na Stanford University (Estados Unidos).

A avaliação será feita pelos seguintes critérios: escopo e/ou gravidade da necessidade não atendida; novidade de abordagem; e viabilidade da proposta para a clínica médica. As propostas serão analisadas inicialmente por um comitê composto pelo corpo docente da Stanford University e especialistas do setor. Recomendações serão feitas à fundação de financiamento, que decidirá quais projetos serão apoiados.

Os interessados devem submeter proposta ao Spark-Brasil, pelo e-mail jcesarbf@usp.br, até dia 15 de outubro de 2019. As propostas deverão ser submetidas em inglês.

Mais informações: https://bit.ly/2pHuKfX ou pelo e-mail jcesarbf@usp.br.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados