Livro digital reúne abordagem teórica e exemplos concretos para uma nova cultura da sustentabilidade | AGÊNCIA FAPESP

Livro digital reúne abordagem teórica e exemplos concretos para uma nova cultura da sustentabilidade Organizado por pesquisadores de instituições paulistas, Educar para a sustentabilidade – visões de presente e futuro trata de transformações individuais e coletivas capazes de levar a práticas inovadoras para temas complexos da sustentabilidade (imagem: divulgação)

Livro digital reúne abordagem teórica e exemplos concretos para uma nova cultura da sustentabilidade

16 de setembro de 2020

Maria Fernanda Ziegler | Agência FAPESP – Lançado neste mês por um grupo de 32 pesquisadores de instituições paulistas, o livro on-line Educar para a sustentabilidade – visões de presente e futuro, propõe, por meio de questões teóricas e experiências concretas, o desenvolvimento de uma nova cultura da sustentabilidade.

"O livro reúne estudiosos, alguns mais fundamentados na teoria, outros mais na prática, que oferecem uma gama de experiências amplamente investigadas e visões esperançosas de como essa educação pode ser estabelecida e desenvolvida”, afirma no prefácio Arjen E. J. Wals, professor de Aprendizagem Transformadora para a Sustentabilidade Socioecológica na Universidade de Wageningen (Países Baixos), onde também ocupa a Cátedra Unesco de Aprendizagem Social e Desenvolvimento.

Dividida em nove capítulos e apoiada pelo Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE-USP) e pelo Laboratório de Educação e Política Ambiental da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-USP), a obra defende a criação de práticas educacionais ligadas à participação, cocriação e corresponsabilidade que transcendam a sala de aula formal e atinjam também a comunidade.

Dessa forma, alunos, professores e a comunidade aprendem e criam soluções conjuntas para questões ligadas à sustentabilidade, como saneamento ambiental, água, serviços ecossistêmicos, energia, cidades e mudanças climáticas.

“Temos trabalhado há alguns anos a partir da aprendizagem social, que leva a uma vertente denominada educar para a sustentabilidade que, mais que uma educação ambiental, tem como objetivo fazer com que a comunidade seja um impulsionador de ações no ambiente em que vive”, explica Pedro Jacobi, um dos organizadores do livro e também coordenador do Projeto Temático "Governança ambiental da macrometrópole paulista face à variabilidade climática", apoiado pela FAPESP.

Além de Jacobi, também são organizadores do livro os pesquisadores Edson Grandisoli, Daniele Tubino e Rafael Araújo Monteiro.

“A aprendizagem social abre um estimulante espaço para desenvolver processos de articulação de ações que têm como premissa a noção de aprender conjuntamente para manejos e decisões conjuntas e mudanças, por exemplo, na gestão pública”, diz Jacobi.

De acordo com o pesquisador, outro componente importante desse tipo de abordagem é o fato de constituir um processo de comunicação coletiva para compartilhamento de conhecimento e sua disseminação. Os debates e ações multidisciplinares envolvem alunos e professores, com a participação da comunidade. “É preciso desafiar os modelos mentais vigentes, criar novas abordagens de aprendizagem, valorizar a trans e a interdisciplinaridade. Nesse tipo de abordagem, é necessário compreender quais são as inter-relações complexas entre os diversos desafios socioambientais por meio da construção do pensamento crítico e sistêmico”, diz.

O livro está disponível para download no link: http://bit.ly/baixarlivroEPS.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados