João Barbosa, ex-presidente da Edusp, morre aos 68 anos | AGÊNCIA FAPESP

João Barbosa escreveu livros como a "A biblioteca imaginária" e a "Tradição do Impasse - Linguagem da Crítica e a Crítica da Linguagem em José Veríssimo"
(foto:USP)

João Barbosa, ex-presidente da Edusp, morre aos 68 anos

04 de agosto de 2006

Agência FAPESP - A literatura brasileira está de luto. Morreu na madrugada desta quinta-feira (3) o professor e escritor João Alexandre Barbosa. O recifense, que viveu em São Paulo, tinha 68 anos. Para a posteridade, ele deixa obras como "A biblioteca imaginária" e "Alguma crítica". Outra obra relevante do autor, entre as várias escritas por ele, é a "Tradição do Impasse - Linguagem da Crítica e a Crítica da Linguagem em José Veríssimo".

Durante sua vida acadêmica, João Alexandre (que era advogado, formado na tradicional Faculdade de Direito do Recife, mas nunca exerceu a profissão) ocupou cargos importantes, além do seu posto de docente no departamento de Teoria Literária, onde atuou em várias frentes da historiografia e da crítica em literatura. Na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, o intelectual esteve na direção entre os anos de 1989 e 1990. Na pró-reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP, ele trabalhou entre 1990 e 1993.

João Alexandre foi ainda presidente da Editora da Universidade de São Paulo (Edusp), nos anos 1980. Sobre essa atividade, ele afirmou em entrevista ao Projeto 70 Anos da USP: "O reitor (José) Goldemberg me convidou para ser o presidente da Edusp. Eu respondi que a universidade não tinha uma editora, mas sim uma co-editora que publicava livros de editoras privadas, pagando por estes livros".

Segundo Barbosa, o contra-argumento acabou sendo decisivo. "Ele me disse que era aquilo que ele queria mudar, e que por isso havia me convidado para o cargo. Aí eu não pude recusar: primeiro, porque eu adoro livros; segundo, porque era uma tarefa interessante, criar uma editora universitária. Eu então criei a Edusp como ela é hoje, uma editora de fato que publica livros próprios. Isso é algo do qual me orgulho muito, e que foi fundamental para minha carreira dentro da universidade".

O corpo do professor João Alexandre será velado até às 9h desta sexta-feira (4) no Salão Nobre da FFLCH da USP, na Cidade Universitária. O cortejo fúnebre sairá com destino ao Crematório Municipal da Vila Alpina, na zona Leste de São Paulo, para as últimas homenagens ao escritor.


  Republicar

 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados