Grupo da Unesp lança guia sobre cervídeos brasileiros | AGÊNCIA FAPESP

Grupo da Unesp lança guia sobre cervídeos brasileiros Livro ilustrado traz descrições detalhadas, mapas de ocorrência e outras informações sobre as espécies encontradas em território nacional (imagem: reprodução)

Grupo da Unesp lança guia sobre cervídeos brasileiros

02 de fevereiro de 2022

Agência FAPESP – Uma equipe do Núcleo de Pesquisa e Conservação de Cervídeos (Nupecce) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Jaboticabal, lançou o Guia ilustrado dos cervídeos brasileiros (Sociedade Brasileira de Mastozoologia, 2022).

O livro, apoiado pela FAPESP, contém descrições detalhadas, mapas de ocorrência e outras informações, com o intuito de auxiliar pesquisadores, guias de turismo e gestores de unidades de conservação a conhecer melhor os cervídeos brasileiros.

Segundo dados do guia, os cervídeos compreendem atualmente 55 espécies de mamíferos ungulados com chifres verdadeiros. No Brasil, a família Cervidae é representada por nove espécies: Odocoileus virginianus (veado-galheiro), Blastocerus dichotomus (cervo-do-pantanal), Ozotoceros bezoarticus (veado-campeiro), Mazama americana (veado-mateiro), Mazama rufa (veado-mateiro), Mazama jucunda (veado-mateiro-pequeno), Mazama nana (veado-mão-curta), Mazama gouazoubira (veado-catingueiro) e Mazama nemorivaga (veado-roxo).

Os autores do livro são Natália Aranha de Azevedo, Márcio Leite de Oliveira e o professor José Maurício Barbanti Duarte, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Unesp.

Duarte é coordenador do Nupecce e autor de pesquisa que revelou que a maior parte das unidades de conservação do Brasil usa métodos pouco confiáveis para monitorar a presença de cervídeos, o que pode comprometer a preservação desses mamíferos. Os resultados foram divulgados em reportagem da Agência FAPESP.

O guia foi lançado no dia 27 de janeiro, em evento on-line transmitido pelo YouTube. O livro está disponível no formato PDF no site da Sociedade Brasileira de Mastozoologia.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados