FAPESP prorroga prazo de submissão de propostas do edital Ciência para o Desenvolvimento | AGÊNCIA FAPESP

Os projetos devem ser apresentados até 18 de maio. Outras chamadas da Fundação também tiveram datas alteradas (foto: Daniel Antônio/Agência FAPESP)

FAPESP prorroga prazo de submissão de propostas do edital Ciência para o Desenvolvimento

02 de abril de 2020

Agência FAPESP – O prazo para submissão de propostas ao edital Ciência para o Desenvolvimento foi prorrogado para o dia 18 de maio. A data anteriormente prevista era o dia 3 de abril. A chamada tem como objetivo resolver problemas de relevância social e econômica no Estado de São Paulo. A divulgação dos projetos selecionados será no dia 14 de agosto.

O objetivo da chamada é financiar projetos de pesquisa internacionalmente competitivos, de médio e longo prazo, a serem executados por equipes de institutos de pesquisa e de universidades ou instituições de ensino superior, em parceria com órgãos de governo e, sempre que possível, envolvendo empresas ou organizações não governamentais. Os projetos serão articulados em Núcleos de Pesquisa Orientada a Problemas em São Paulo (NPOP-SP), no âmbito do Programa Ciência para o Desenvolvimento, lançado em evento na FAPESP em junho de 2019 (leia mais em agencia.fapesp.br/30851).

A chamada mobilizará R$ 400 milhões, uma vez que ao valor total oferecido pela FAPESP, de R$ 100 milhões, somam-se a exigência de cofinanciamento em igual valor pela entidade parceira que se dispõe a aplicar os resultados e mais R$ 200 milhões das instituições-sede, na forma de contrapartida econômica. Os recursos serão aplicados ao longo de cinco anos.

Os NPOP-SP terão foco em uma gama limitada de desafios complexos, para os quais seja possível buscar propostas viáveis de solução por meio de pesquisa científica e tecnológica.

Os problemas a serem abordados, bem como a estratégia pela qual a pesquisa vai contribuir para a criação de soluções viáveis, deverão ser claramente definidos e delimitados na proposta a ser submetida.

Os projetos deverão ser conduzidos por equipes capacitadas e com ampla experiência em pesquisa internacional, governança clara e efetiva, mecanismos de revisão ao longo do período de execução e metas intermediárias de sucesso bem definidas.

O financiamento da FAPESP para as atividades de cada NPOP-SP terá duração de cinco anos, com avaliações anuais. Os resultados definirão a continuidade ou não do financiamento. Os recursos alocados podem ser usados com um grau de autonomia e a FAPESP manterá supervisão permanente, com avaliações periódicas das atividades do núcleo.

Além de definir claramente os problemas que serão alvo da pesquisa, as propostas deverão especificar os benefícios sociais ou econômicos esperados.

A chamada está aberta aos temas e áreas de: Saúde; Energia para o Desenvolvimento: eficiência energética; Agricultura e Abastecimento; Manufatura Avançada e Materiais Avançados; Cidades Inteligentes e Segurança Pública; Conservação do Meio Ambiente e Sustentabilidade: pesquisa inspirada pelo modelo internacional de Centros de Síntese. O valor solicitado à FAPESP em cada proposta deve se referir aos recursos necessários para os cinco anos do NPOP-SP e poderá ser, em cada ano, de até R$ 2 milhões.

A FAPESP selecionará até 12 propostas no escopo de pesquisa orientada a problemas com impacto social e/ou econômico bem específicos.

Cada proposta de NPOP-SP deve apresentar pelo menos três pesquisadores principais, sendo que pelo menos um deles deve ser vinculado a um instituto de pesquisa (público ou particular, desde que qualificado pela FAPESP) no Estado de São Paulo. Serão especialmente valorizadas as propostas que, além disso, tiverem pesquisadores principais vinculados a universidades ou instituições de ensino superior no estado.

A chamada está publicada em: www.fapesp.br/13668.

Outros editais da FAPESP também tiveram a data de submissão prorrogada. Confira os novos prazos das chamadas vigentes no endereço: http://www.fapesp.br/chamadas/.

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados