FAPESP lança o segundo fascículo do livro comemorativo de seus 60 anos | AGÊNCIA FAPESP

FAPESP lança o segundo fascículo do livro comemorativo de seus 60 anos DNA da ciência paulista reúne artigos de José de Souza Martins e de Vanderlan Bolzani, além de três reportagens sobre a gênese da cultura científica em São Paulo (imagem: reprodução)

FAPESP lança o segundo fascículo do livro comemorativo de seus 60 anos

20 de agosto de 2021

Agência FAPESP – O segundo fascículo da série de dez que compõem o livro FAPESP 60 anos – Ciência, Cultura e Desenvolvimento já está disponível no site da Fundação. O primeiro fascículo, Seis décadas de realizações, foi lançado em julho deste ano.

Com o título DNA da ciência paulista, o segundo fascículo reúne artigos de José de Souza Martins, professor titular da Universidade de São Paulo (USP), e de Vanderlan Bolzani, professora titular da Universidade Estadual Paulista (Unesp) – ambos membros do Conselho Superior da FAPESP –, e três reportagens que inscrevem a constituição da FAPESP na gênese da cultura científica do Estado de São Paulo e sua repercussão em todo o país.

No artigo A FAPESP e as Ciências Sociais, Martins sublinha a importância do “diálogo interdisciplinar” e do intercâmbio ativo entre as diferentes áreas do conhecimento. Em Um Modelo de Inspiração para as FAPs, Bolzani ressalta o papel da FAPESP na criação das 26 fundações estaduais de amparo à pesquisa e o impacto das parcerias entre as agências de fomento para o avanço da ciência nacional.

A primeira reportagem, Um percurso singular, trata da constituição e consolidação do sistema paulista de ciência, tecnologia e inovação e traz entrevistas com Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente da República; Erney Plessmann de Camargo, professor emérito da USP; Marco Aurélio Nogueira, da Unesp; Alcir Pécora, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp); Glauco Arbix, da USP, e Marco Lucchesi, presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL).

Na segunda reportagem, A semente das Agências Estaduais de fomento, dirigentes de diversas FAPs avaliam o impacto dessas fundações e do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) para o avanço da ciência no país, destacando iniciativas do professor Alberto Carvalho da Silva (1916-2002), cofundador, diretor científico (1968-1969) e diretor-presidente (1984-1993) da FAPESP, e de Francisco Romeu Landi (1933-2004), diretor-presidente da FAPESP (1996-2003).

A reportagem traz entrevistas com o ex-ministro Sérgio Machado Rezende, da Universidade Federal de Pernambuco; Lúcia Carvalho Pinto de Melo, ex-presidente da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe); Mário Neto Borges, ex-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e do Confap; Jerson Lima da Silva, presidente da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj); Sérgio Gargioni, ex-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e ex-presidente do Confap; Carlos Américo Pacheco, diretor-presidente da FAPESP; e Márcia Perales Mendes da Silva, diretora-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

A terceira reportagem, As marcas da Fundação Paulista, remonta à iniciativa do governador Carlos Alberto Carvalho Pinto (1910-1987) de constituir uma agência paulista para o fomento à pesquisa, prevista na Constituição de 1947, e analisa o modelo de organização e gestão que conferiram eficiência à FAPESP.

A reportagem traz entrevistas com Plínio de Arruda Sampaio Júnior, da Unicamp; Hernan Chaimovich e José Eduardo Krieger, da USP; Carlos Américo Pacheco, diretor-presidente da FAPESP; Luiz Davidovich, presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC); e Joaquim José de Camargo Engler, coordenador técnico de gabinete do Conselho Técnico-Administrativo da FAPESP.

A página comemorativa dos 60 anos da FAPESP reúne, além dos fascículos do livro, as Conferências FAPESP 60 anos.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados