Centro financiado pela FAPESP produz protetores faciais com propriedades microbicidas | AGÊNCIA FAPESP

Centro financiado pela FAPESP produz protetores faciais com propriedades microbicidas Equipamentos produzidos por impressão 3D foram doados para unidades de saúde de São Carlos e região (foto: CDMF)

Centro financiado pela FAPESP produz protetores faciais com propriedades microbicidas

03 de junho de 2020

Agência FAPESP * – O Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) e a startup Nanox Tecnologia desenvolveram faceshields (protetores faciais) por impressão 3D com material microbicida.

O CDMF é um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da FAPESP sediado na UFSCar. A Nanox, startup apoiada pelo Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), já produz máscaras de proteção facial em parceria com a indústria Elka (leia mais em agencia.fapesp.br/32982/).

Os protetores foram entregues para unidades de saúde em São Carlos, Descalvado e Porto Ferreira, no Estado de São Paulo.

A ação é resultado da parceria do CDMF com o grupo “Você Também Pode Ajudar” de São Carlos. A partir da atuação do grupo, já foram doadas mais de mil unidades de faceshields, além de outros produtos, como aventais, máscaras e equipamentos para intubação de pacientes em estágio grave da COVID-19 para São Carlos e região.

Uma das principais vertentes de pesquisa do CDMF é o desenvolvimento de materiais para o setor de saúde. Já estão em teste diversos materiais à base de partículas de prata e com ação microbicida para a adição em matrizes poliméricas e cerâmicas. Propriedades antibacterianas, antifúngicas e antivirais observadas nesses materiais indicam que eles podem ser promissores no combate à proliferação do SARS-CoV-2 em diversas superfícies.

*Com informações da Assessoria de Comunicação do CDMF.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados