Bolsa de jornalismo científico em parasitologia na USP | AGÊNCIA FAPESP

Bolsa de jornalismo científico em parasitologia na USP Projeto sobre malária desenvolvido no Instituto de Ciências Biomédicas combina abordagens epidemiológicas clássicas para caracterizar fatores de risco e identificar possíveis alvos para intervenção (parasita da malária atacando glóbulos vermelhos; imagem: NIAID/NIH)

Bolsa de jornalismo científico em parasitologia na USP

30 de junho de 2020

Agência FAPESP – O Projeto Temático “Bases científicas para a eliminação da malária residual na Amazônia Brasileira” dispõe de uma oportunidade de bolsa FAPESP de jornalismo científico nível dois (JC-2). O prazo de inscrição vai até 10 de julho de 2020.

Desenvolvido no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), o projeto combina abordagens epidemiológicas clássicas para caracterizar fatores de risco e identificar possíveis alvos para intervenção.

São realizados estudos de genética e genômica populacional de parasitas e de biologia e controle de vetores, com o objetivo de contribuir para a elaboração de estratégias mais eficazes para o controle e a eliminação da malária no Brasil.

O candidato precisa ter concluído nível superior, ser estagiário de empresa de comunicação ou departamento de comunicação de uma instituição de pesquisa e estar realizando, ou já ter concluído, um curso de introdução ao jornalismo científico.

As inscrições podem ser feitas pelo envio de e-mail para igorcavallini@usp.br.

Mais informações sobre a vaga em: www.fapesp.br/oportunidades/3713.

O valor da Bolsa JC-2 é de R$ 2.043. As bolsas JC-2 são reservadas para candidatos que tenham concluído o nível superior. Mais informações sobre a Bolsa de Jornalismo Científico da FAPESP estão disponíveis em www.fapesp.br/9826.

Outras vagas de bolsas, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades, em www.fapesp.br/oportunidades.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados