Livro sobre etanol celulósico alcança número expressivo de downloads | AGÊNCIA FAPESP

Publicação é produto de simpósio apoiado pela FAPESP e reúne textos de alguns dos principais especialistas do mundo sobre o tema (reprodução)

Livro sobre etanol celulósico alcança número expressivo de downloads

27 de junho de 2013

Agência FAPESP – O livro Routes to Cellulosic Ethanol, publicado em 2011 após um simpósio sobre etanol celulósico promovido pela FAPESP, atingiu a marca de mais de 3 mil downloads. De acordo com a editora da obra, a norte-americana Springer, especializada em publicações científicas, isso significa que o livro está entre os 50% mais baixados em 2012 da coleção de eBooks da Springer.

Professor da Universidade de São Paulo, Marcos Buckeridge, coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) do Bioetanol e um dos organizadores do livro, disse que a ideia da publicação surgiu após as discussões levantadas no simpósio sobre as novas técnicas de obtenção de etanol a partir da celulose da cana-de-açúcar.

Cientistas de todo o mundo estão em busca de uma tecnologia para a produção em escala industrial do etanol derivado da celulose. Atualmente, só se pode fabricar etanol a partir da sacarose, que corresponde a um terço da biomassa da planta.

O etanol celulósico permitiria aproveitar os outros dois terços, aumentando a produtividade sem alterar a área plantada.

O livro, que também possui versão impressa, aborda os prós e os contras da modificação do genoma da planta para melhorias do etanol celulósico e sua utilização para geração de bioenergia.

O download do livro pode ser feito diretamente no site da editora Springer.

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados