USP tem novos pró-reitores adjuntos | AGÊNCIA FAPESP

Conselho Universitário aprova também a criação da Prefeitura da Área Capital-Leste e a alienação do navio Prof. W. Besnard (em sentido horário: Arretche, Silva Filho, Tomanari e Limongi-França / fotos: USP)

USP tem novos pró-reitores adjuntos

26 de abril de 2016

Agência FAPESP – O Conselho Universitário da Universidade de São Paulo (USP) aprovou a indicação dos novos pró-reitores adjuntos da universidade. São eles os professores Gerson Aparecido Yukio Tomanari (Graduação), Marcio de Castro Silva Filho (Pós-Graduação), Marta Teresa Silva Arretche (Pesquisa) e Ana Cristina Limongi-França (Cultura e Extensão Universitária).

Professor titular do Instituto de Psicologia (IP), Tomanari é mestre e doutor em Psicologia Experimental. Foi diretor do IP, no período de 2012 a 2016, onde coordena o Laboratório de Análise Experimental do Comportamento. É coordenador adjunto da área de Psicologia da Capes.

Professor do Departamento de Genética da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Silva Filho é graduado em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal de Lavras, onde também fez seu mestrado. É doutor em Biologia Molecular de Plantas pela Universidade de Louvain, na Bélgica.

Professora titular do Departamento de Ciência Política da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), Marta Arretche será a nova pró-reitora adjunta de Pesquisa. Ela é diretora do Centro de Estudos da Metrópole, um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP, editora da Brazilian Political Science Review e membro da Coordenação Adjunta de Programas Especiais da FAPESP.

Professora do Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), a nova pró-reitora adjunta de Cultura e Extensão Universitária, Ana Cristina Limongi-França, tem formação em Psicologia Organizacional e do Trabalho, mestrado em Psicologia Social e especialização em Desenvolvimento e Inovação. Fez doutorado e livre-docência pela FEA.

O Conselho Universitário da USP também deliberou na reunião no dia 19 de abril sobre a criação da Prefeitura da Área Capital-Leste, que engloba a Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), localizada na zona leste de São Paulo.

A USP Leste é composta por uma área de mais de 1 milhão de metros quadrados e congrega dez cursos de Graduação, dez programas de Pós-Graduação, mais de 5 mil alunos e 566 servidores docentes e técnico-administrativos. Atualmente, a área está sob responsabilidade da Prefeitura do Campus da Capital.

Conforme consta no Estatuto da USP, compete ao reitor a escolha do prefeito e do vice-prefeito. Também será criado o Conselho Gestor da Área, que deverá ser composto pelo prefeito, pelos diretores da EACH e da Escola Politécnica, pelos superintendentes de Assistência Social, de Tecnologia da Informação e do Espaço Físico, além de representantes docente, discente, dos servidores técnico-administrativos e um representante da região, sem vínculo com a USP.

Outro item aprovado pelo Conselho Universitário foi a alienação do navio oceanográfico Prof. W. Besnard, que permitirá ao Instituto Oceanográfico (IO) ceder ou transferir a embarcação a qualquer interessado, sem precisar de novo aval do Conselho.

Em dezembro de 2014, havia sido aprovada a doação do navio ao Uruguai. Entretanto, o governo uruguaio desistiu do processo. Em outubro de 2015, o Conselho aprovou que os equipamentos históricos fossem retirados da embarcação. Atualmente, o navio está ancorado no porto de Santos, no litoral de São Paulo.

O Conselho Universitário também ampliou o escopo de atuação da Comissão de Ética da Universidade, que, dentre outras atribuições, poderá aplicar penas de advertência pelo descumprimento das normas contidas no Código de Ética da USP.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados