Unicamp abre laboratório de genotipagem para pesquisadores | AGÊNCIA FAPESP

Com caráter multiusuário, instalação conta com equipamentos de médio e grande porte para investigação em biologia molecular (foto: Gustavo Maruyama Mori/Unicamp)

Unicamp abre laboratório de genotipagem para pesquisadores

16 de dezembro de 2013

Agência FAPESP – A comunidade científica passou a ter, desde o início de dezembro, acesso ao Laboratório Multiusuário de Genotipagem e Sequenciamento (LMGS), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que possui equipamentos de médio e grande porte.

Coordenado por docentes do Instituto de Biologia e do Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética, ambos da Unicamp, a instalação permite o uso de tecnologia avançada em genética e genômica em estudos de diversas áreas da Biologia, com foco especial na biodiversidade, como Botânica, Zoologia e Ecologia.

“É de máximo interesse o uso dos equipamentos pelo maior número possível de pesquisadores, docentes e estudantes de graduação e pós-graduação”, afirmou Anete Pereira de Souza, coordenadora do LMGS.

O laboratório oferece pessoal técnico especializado e apoio institucional na cessão de espaço físico. Os equipamentos foram adquiridos com apoio da FAPESP, por meio de projetos de Auxílios à Pesquisa Regulares e Temáticos, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O laboratório disponibiliza equipamentos como o Bioruptor (Diagenode), que utiliza ondas ultrassônicas na fragmentação do DNA ou outras amostras biológicas, e o Mass Array System da Sequenom, um espectrômetro de massa utilizado na análise de fragmentos de DNA.

O laboratório está localizado no CBMEG, que fica na Avenida Cândido Rondon, 400, na Cidade Universitária, em Campinas.

Mais informações sobre agendamento dos equipamentos: www.cbmeg.unicamp.br/node/28

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados