Simpósio de cinco anos do ICTP-SAIFR terá Nobel de Física | AGÊNCIA FAPESP

Evento em São Paulo terá palestras para público leigo, com a presença de pesquisadores como o professor David Gross, ganhador do prêmio em 2004 (foto: Nobel Prize)

Simpósio de cinco anos do ICTP-SAIFR terá Nobel de Física

01 de novembro de 2016

Agência FAPESP – O Instituto Sul-Americano para Pesquisa Fundamental (ICTP-SAIFR) completa cinco anos e, para celebrar o aniversário, realizará o simpósio internacional Avanços da Ciência na América do Sul, de 6 a 8 de novembro de 2016.

Sediado no Instituto de Física Teórica (IFT) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), o ICTP-SAIFR foi criado a partir de uma colaboração da Unesp com o International Center for Theoretical Physics in Trieste (ICTP) e tem apoio da FAPESP.

Com uma série de seminários e debates, o evento contará com a participação do comitê diretor e científico do ICTP-SAIFR, de membros associados da América do Sul e de diversos convidados.

Michael Duschenes (Perimeter Institute), Peter Goddard (Princeton), Moyses Nussenzveig (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Cristobal Petrovich (University of Toronto), Vanderlan Bolzani (SBPC e Unesp), Carlos Henrique de Brito Cruz (FAPESP), Julio Cezar Durigan (Unesp), Mario Hamuy (Conicyt) e Belita Koiller (Sociedade Brasileira de Física) serão alguns dos participantes.

No domingo (06/11), será realizada uma sessão de palestras voltada para o público leigo, com a presença de David Gross (prêmio Nobel de Física de 2004), Gabriela Gonzalez (porta-voz da colaboração LIGO) e Luiz Davidovich (presidente da Academia Brasileira de Ciências).

Gross falará sobre “100 years of General Relativity: The enduring legacy of Albert Einstein”. Ele é professor de Física Teórica na University of California, Santa Barbara. Graduou-se e fez o mestrado na Universidade Hebraica de Jerusalém, em Israel. Obteve o doutorado pela University of California, Berkeley e foi pesquisador e professor nas universidades de Harvard e Princeton.

Gross recebeu o Nobel com Frank Wilczek e David Politzer pela descoberta da liberdade assintótica, uma propriedade da teoria quântica que ajuda a entender o comportamento dos quarks (partícula elementar e um dos elementos básicos que constituem a matéria). Os pesquisadores observaram que, em altas energias, a força de atração entre quarks se torna assintoticamente fraca, isto é, tão pequena que os quarks podem se movimentar livremente.

Nascida na Argentina, Gabriela González é professora de Física e Astronomia na Louisiana State University. É também porta-voz da LIGO Scientific Collaboration, uma colaboração de institutos e de grupos de pesquisa de diversos países dedicados ao estudo de ondas gravitacionais. No simpósio, González falará sobre “Detecting gravitational waves from black holes”.

Luiz Davidovich é professor titular no Instituto de Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi pesquisador visitante na École Normale Supérieure (França), no Max Planck Institut für Quantenoptik (Alemanha), no Centre d'Études Nucléaires de Saclay (França), na University of New Mexico e na University of California, Santa Barbara (Estados Unidos), no Isaac Newton Institute for Mathematical Sciences (Reino Unido), no Weizmann Institute (Israel) e no College de France (França), entre outros.

Mais informações e inscrições: www.ictp-saifr.org/fifth
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados