Primeiro curso técnico em produção de vidro do Brasil é inaugurado | AGÊNCIA FAPESP

Iniciativa do CEPID CerTEV inclui aulas teóricas e práticas sobre o vidro, diferentes processos de produção, propriedades físicas, técnicas de controle de qualidade e reciclagem (foto: Agência FAPESP / CerTEV)

Primeiro curso técnico em produção de vidro do Brasil é inaugurado

08 de março de 2018

Karina Toledo  |  Agência FAPESP – O primeiro curso técnico de Produção de Vidro do Brasil foi inaugurado em fevereiro, na Escola Técnica Estadual (Etec) Presidente Vargas, em Mogi das Cruzes (SP).

Idealizada pela equipe do Centro de Pesquisa, Educação e Inovação em Vidros (CerTEV), a iniciativa se tornou possível graças à parceria entre o Centro Paula Souza (CPS), a Associação Técnica Brasileira das Indústrias Automáticas de Vidro (Abividro) e a empresa Nadir Figueiredo, líder em utensílios domésticos em vidro no país.

O programa é gratuito e oferece 40 vagas no período noturno. A duração é de 18 meses. A grade curricular inclui aulas teóricas e práticas que visam transmitir noções básicas sobre o vidro, diferentes processos de produção, propriedades físicas, técnicas de controle de qualidade e reciclagem – além de apresentar os alunos aos principais equipamentos usados na indústria do setor.

“Esse era um dos carros-chefes do nosso projeto, pois garante a multiplicação de conhecimento na área e também contribui com a indústria vidreira, que é completamente carente de mão de obra qualificada”, disse Ana Candida Martins Rodrigues, coordenadora de Educação e Difusão do CerTEV – um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da FAPESP sediado na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e coordenado pelo professor Edgar Dutra Zanotto.

Além de intermediar os primeiros contatos entre o Centro Paula Souza – autarquia do governo estadual que administra 221 Etecs e 68 Faculdades de Tecnologia (Fatecs) – e a Abividro, a equipe do CerTEV auxiliou na elaboração da grade curricular e na formação dos professores. O trabalho contou com a consultoria do engenheiro Mauro Akerman, que tem longa experiência na indústria vidreira.

“Posteriormente, a Abividro procurou a Nadir Figueiredo. A empresa doou, por meio de um convênio firmado com o Centro Paula Souza, R$ 500 mil para reformar o laboratório já existente na Etec Presidente Vargas e comprou alguns equipamentos, entre eles um forno para fusão de vidro em escala de laboratório”, contou Rodrigues.

O vestibulinho para o primeiro semestre deste ano teve 158 inscritos – um índice de 3,95 candidatos por vaga.

Segundo Rodrigues, o CEPID continuará prestando orientação aos professores e estudantes sempre que necessário.

“Este é um lindo exemplo de união de forças para a realização de um objetivo comum, e também de estreita interação academia-empresa. A união de entidades resultou neste curso inédito, que esperamos se espalhe pelo Brasil. Estaremos sempre por perto para dar nossa contribuição à formação de professores e estudantes, acompanhando o Centro Paula Souza para que ele desenvolva suas habilidades específicas nesse setor”, disse.

Mais informações: www.vidro.ufscar.br e www.certev.ufscar.br.
 

Assuntos mais procurados