Pesquisadora brasileira assume conselho de instituto da Unesco | AGÊNCIA FAPESP

Cecília Baranauskas, professora do Instituto de Computação da Unicamp, integrará conselho diretor do Instituto para Tecnologias da Informação na Educação (foto: Antoninho Perri / Unicamp)

Pesquisadora brasileira assume conselho de instituto da Unesco

13 de agosto de 2018

Marcos de Oliveira  |  Agência FAPESP –  Maria Cecília Calani Baranauskas, professora titular no Instituto de Computação da Universidade Estadual de Campinas (IC-Unicamp), foi escolhida para assumir uma das 11 vagas do conselho diretor do Instituto para Tecnologias da Informação na Educação (IITE). 

Ligado à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o IITE promove o uso de tecnologias da informação e da comunicação (TICs) na educação em âmbito global. Especializada no estudo da relação entre humanos e computadores, Baranauskas será a representante latino-americana no conselho do IITE, que tem sede em Moscou, na Rússia. 

Baranauskas conta que o instituto desenvolve suas áreas estratégicas em linha com a Agenda 2030 da Educação da Unesco, aprovada em 2015 e que tem como lema “Assegurar a educação inclusiva e equitativa de qualidade e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”. 

“O IITE tem a missão de promover o uso inovador das TICs na Agenda 2030”, disse Baranauskas à Agência FAPESP

O instituto concentra atividades nas seguintes prioridades estratégicas: facilitar a utilização inovadora das TICs para melhorar a inclusão e a igualdade na educação, capacitar professores por meio da promoção de pedagogias e boas práticas baseadas nas novas tecnologias, além de promover o potencial das TICs na transformação da educação por meio do diálogo global e do trabalho em rede. 

“As TICs em educação sempre estiveram presentes nas pautas dos projetos de pesquisa em que me envolvi e coordenei desde minha formação no mestrado e doutorado e depois ao longo da minha vida acadêmica. Estudei os aspectos da interação humano-computador, que incluem as considerações do design de tecnologia para todos”, disse Baranauskas.

“A experiência com o tema ao longo dos anos tem me levado a uma visão construcionista e sócio-situada que acomoda abordagens participativas no design e uso de tecnologia de informação e comunicação [na educação e em outros domínios]. Espero poder contribuir com o IITE sob essa perspectiva”, disse. 

Licenciada em Matemática, bacharel e mestre em Ciência da Computação e doutora em Engenharia Elétrica pela Unicamp, ela foi cofundadora e coordenou o Núcleo de Informática Aplicada à Educação (NIED) da universidade.

Baranauskas é a pesquisadora responsável pelo Projeto Temático Sistemas sócio-enativos: investigando novas dimensões no design da interação mediada por tecnologias de informação e comunicação, apoiado pela FAPESP. 

“Nesse projeto buscamos construir conhecimento sobre os novos tipos de interação de pessoas em ambientes baseados na computação ubíqua [onipresente] e pervasiva [que se infiltra], típicas das tecnologias contemporâneas e cada vez mais presentes no ambiente cotidiano, como, por exemplo, a internet das coisas [IoT]. Buscamos novas teorias que deem suporte à prática do design de sistemas computacionais em tais ambientes”, disse. 

Baranauskas desenvolve estudos para o chamado design participativo, uma proposta de design de sistemas que envolve ou traz para o processo de design, por meio de artefatos e técnicas específicas, as partes interessadas.

“Dizemos que é o design ‘com’ o usuário e não o design ‘para’ [centrado] o usuário. No design participativo, conceber um determinado produto ou sistema não é tarefa de um designer que imagina um potencial usuário, mas sim uma tarefa conjunta de designers com pessoas ou coautores”, disse.

Assuntos mais procurados