Música para o mundo | AGÊNCIA FAPESP

Música para o mundo

16 de junho de 2008

Por Thiago Romero

Agência FAPESP – O compositor Rodrigo Lima, bolsista de mestrado da FAPESP sob orientação do professor Silvio Ferraz Mello Filho, do Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foi um dos dois ganhadores na terceira edição do Prêmio Ibero-Americano Rodolfo Halffter de Composição.

Lima, agraciado pela composição da obra "Quando se muda a paisagem", recebeu outros dois prêmios nos últimos dois anos, período que coincide com o de sua pós-graduação.

Em 2006, em Madri, na Espanha, Lima ganhou o 17º Prêmio Jovens Compositores, da Fundación Autor - Centro para La Difusión de La Música Contemporánea (CDMC) pela obra "Matizes". Na França, em 2008, recebeu prêmio no 5º Fórum Internacional para Jovens Compositores, por "Gestuelle".

"Além da satisfação pelo reconhecimento do trabalho, por se tratar de um prêmio de grande visibilidade entre os países ibero-americanos, essa é também uma oportunidade especial para um jovem compositor ouvir sua música ser interpretada, já que há ainda grandes restrições por parte das orquestras brasileiras quando se trata de música contemporânea", disse Lima à Agência FAPESP

"São poucos os grupos no Brasil que se dedicam à música contemporânea. Portanto esse é um momento de extrema importância para a minha carreira. Dedico o prêmio Rodolfo Halffter a pessoas de especial importância em minha trajetória: minha família e os professores Estércio Marquez, Sérgio Nogueira e Silvio Ferraz", apontou.

O prêmio no México contou com a participação de 58 compositores provenientes de 11 países da América Latina, além de Portugal e Espanha. Participaram da comissão julgadora compositores consagrados como o mexicano Mario Lavista, o português Emmanuel Nunes, o britânico Alexander Goehr e o brasileiro Marlos Nobre.

Segundo Lavista, o prêmio foi outorgado a apenas dois participantes pelo júri ter considerado as obras "de enorme solidez técnica ao mesmo tempo em que denotam a busca de uma linguagem musical pessoal". O outro vencedor foi o compositor mexicano José Luis Hurtado Ruelas, por "Instante".

A premiação ocorrerá durante a Instrumenta Oaxaca Verano 2008, um programa permanente de desenvolvimento que compreende educação, criação, difusão e pesquisa musical, quando as obras ganhadoras serão estreadas e os compositores receberão US$ 7,5 mil. O evento será realizado de 28 de julho a 9 de agosto na cidade de Oaxaca, no México.

"Trata-se de um festival que oferece cursos para várias áreas da música e também concertos, reunindo todos os anos compositores, instrumentistas e professores de várias partes do mundo para estabelecer um intercâmbio acadêmico, artístico e musical", explicou Lima.


Matrizes e matizes

As três obras premiadas do compositor brasileiro foram desenvolvidas no contexto de sua dissertação de mestrado. O trabalho se concentra em análises de técnicas e processos composicionais na música de concerto do século 20.

"Não apenas tento demonstrar algumas estratégias composicionais de compositores como Edgard Varèse, Luciano Berio e Pierre Boulez, mas também faço uso da idéia de matriz harmônica como princípio composicional. Nesse sentido, no meu trabalho utilizo dois conceitos muito próximos: o desenvolvimento da idéia de matrizes e matizes composicionais", salientou.

Matriz, explica o mestrando, "representa a escolha de um bloco harmônico" de características intervalares específicas que sirva de modelo sonoro para uma obra musical. "Matiz, por sua vez, refere-se às gradações de sonoridades que a matriz harmônica inicial sofre no decorrer da obra."

Compositor e instrumentista, Lima nasceu em Guarulhos (SP) e é bacharel em composição pelo Departamento de Música da Universidade de Brasília (UnB), onde estudou composição com o professor Sérgio Nogueira Mendes e regência com o maestro David Junker. Iniciou seus estudos de composição e piano na cidade de Goiânia com o compositor Estércio Márquez Cunha.

Suas obras têm sido premiadas, gravadas e estreadas em bienais de música contemporânea, festivais e salas de concerto no Brasil e no exterior, com destaque para o 8º Festival Internacional de Música Contemporânea (2008), em Santiago do Chile, e para a Staatliche Hochschule für Musik Karlsruhe (2007), na Alemanha.

Destaque também para suas participações na temporada 2007 da Orquestra Sinfônica da USP, na Sala São Paulo, na temporada 2006 do Centro para La Difusión de La Música Contemporánea (CDMC), na Espanha, na 16ª Bienal de Música Brasileira Contemporânea no Rio de Janeiro (2005) e no Brazilian Music for Solo Trombone (2002), nos Estados Unidos.

Em 2006, Lima se tornou membro da Sociedade General de Autores y Editores (SgAe) na Espanha. Em 2005, foi agraciado em São Paulo com o 1º prêmio do Concurso Nacional Camargo Guarnieri de Composição por "Nomos", escrita especialmente para a Orquestra Sinfônica da USP. Esta mesma composição recebeu um prêmio da Academia Brasileira de Música, que resultou em sua publicação e inclusão no Banco de Partituras de Música Brasileira da academia.

O Prêmio Ibero-Americano Rodolfo Halffter de Composição é concedido pelo governo do estado de Oaxaca e pela Universidade Nacional Autónoma do México (UNAM), em colaboração com o Conselho Nacional para Cultura e Artes e com a Secretaría de Relações Exteriores daquele país.

Mais informações sobre o prêmio: http://wt.instrumenta.org/cms/pirhc

Mais informações sobre Rodrigo Lima: www.portalatino.com/rodrigolimacompositor


Assuntos mais procurados