Japão investe mais de US$ 5 milhões em pesquisas sobre doenças fúngicas | AGÊNCIA FAPESP

Japão investe mais de US$ 5 milhões em pesquisas sobre doenças fúngicas Parceria entre a Unicamp e a Agência de Cooperação Internacional do Japão prevê investimentos durante cinco anos para a realização de pesquisa clínica em infectologia (foto: Freepik)

Japão investe mais de US$ 5 milhões em pesquisas sobre doenças fúngicas

16 de outubro de 2019

Agência FAPESP * – A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica) firmaram parceria para a entrega de novos equipamentos ao Laboratório de Epidemiologia Molecular e Doenças Infecciosas (Lemdi) da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp.

O acordo entre as instituições foi firmado em 2017 e prevê investimentos da ordem de US$ 5 milhões durante cinco anos para a realização de projetos de pesquisa clínica em infectologia. Com os recursos doados, foram adquiridos equipamentos para exames do tipo PCR (reação em cadeia da polimerase), fotodocumentadores, freezers, capelas, fluxos laminares, dentre outros instrumentos para preservação e coleção de fungos.

Em 2020, será entregue um sequenciador de alto desempenho avaliado em US$ 500 mil, que estará à disposição de outros laboratórios da FCM.

A formalização da parceria aconteceu no dia 18 de setembro de 2019, no auditório do Hospital de Clínicas da Unicamp. O evento contou com a presença do cônsul-geral do Japão em São Paulo, Yasushi Noguchi, do reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, do diretor da FCM-Unicamp, Luiz Carlos Zeferino, e da professora da FCM Maria Luiza Moretti, além de outros representantes da universidade e do Japão.

O Lemdi foi fundado em 1993 e estruturado com recursos da FAPESP. O projeto prevê, além da readequação tecnológica dos equipamentos do laboratório, o intercâmbio de pesquisadores da Unicamp e das universidades japonesas de Chiba e Nagasaki (Japão).

* Com informações da assessoria de imprensa da FCM-Unicamp.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados