Iván Izquierdo ganha Prêmio Álvaro Alberto | AGÊNCIA FAPESP

Neurocientista reconhecido por pesquisas em biologia da memória será agraciado em cerimônia na Academia Brasileira de Ciências no próximo dia 3 (FCW)

Iván Izquierdo ganha Prêmio Álvaro Alberto

13 de abril de 2011

Agência FAPESP – O médico e neurocientista Iván Antonio Izquierdo foi o cientista escolhido para receber o mais importante prêmio em Ciência e Tecnologia do Brasil, o Almirante Álvaro Alberto 2010.

O professor titular de neurologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul foi escolhido durante a 155ª reunião do Conselho Deliberativo do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Na ocasião, também foram definidos os nomes de pesquisadores escolhidos para receber o título de Pesquisador Emérito do CNPq em 2011, honraria concedida a cientistas que prestaram relevantes contribuições ao desenvolvimento científico e tecnológico do país. Os homenageados são o sociólogo Gabriel Cohn, o engenheiro Evandro Mirra de Paula e Silva e o médico Zilton de Araújo Andrade.

Especialista nos mecanismos da memória, Izquierdo concluiu a graduação e doutorado na Universidade de Buenos Aires, na Argentina, e fez seu pós-doutorado na Universidade da Califórnia em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Foi professor da Universidade de Córdoba, na Argentina, e se mudou para o Brasil em 1973. Na Escola Paulista de Medicina-Universidade Federal de São Paulo fundou um grupo de pesquisas em neurociência. Desde a década de 1990 reside em Porto Alegre, tendo sido professor titular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Izquierdo é reconhecido como um dos maiores pesquisadores do mundo na área de biologia da memória. Entre suas pesquisas se destacam os trabalhos sobre mecanismos moleculares da formação, evocação, persistência e extinção das memórias, a dependência de estado endógena e a separação funcional entre as memórias de curta e longa duração.

O pesquisador é autor de livros como A arte de esquecer (Vieira & Lent, 2007), em que descreve como a pesquisa científica sobre o funcionamento do cérebro pode ajudar a esclarecer os mistérios da memória e do esquecimento.

Um artigo sobre o assunto, com o mesmo título, foi publicado na revista Estudos Avançados e está disponível para leitura na biblioteca virtual SciELO (FAPESP/Bireme).

A cerimônia de entrega do prêmio será no dia 3 de maio na Academia Brasileira de Ciências (ABC), no Rio de Janeiro. O Prêmio Almirante Álvaro Alberto reconhece pesquisadores brasileiros pelo trabalho realizado ao longo de sua carreira em prol do progresso da ciência e pela transferência de conhecimento da academia ao setor produtivo.

O estímulo é concedido anualmente, em sistema de rodízio, às grandes áreas do conhecimento: Ciências da Vida; Ciências Exatas, da Terra e Engenharias; e Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes. Na edição de 2010, a área contemplada foi Ciências da Vida.

Por não aceitar inscrições, a concessão do prêmio é feita por deliberação do conselho do CNPq. O agraciado recebe diploma, medalha e R$ 150 mil.

Mais informações sobre o prêmio: www.cnpq.br/premios/2010/paa/premio.htm
 

Assuntos mais procurados