IQ/USP mantém portal voltado ao ensino experimental de Química | AGÊNCIA FAPESP

Laboratório on-line reúne materiais como moléculas interativas, objetos 360 graus e vídeos, destinados ao ensino no nível de graduação (Portal Labiq)

IQ/USP mantém portal voltado ao ensino experimental de Química

16 de abril de 2014

Por Noêmia Lopes

Agência FAPESP – Mais de 200 moléculas interativas, 71 objetos 360 graus de instrumentos de laboratório, 21 vídeos sobre técnicas experimentais e cinco laboratórios imersivos compõem o acervo do Portal Labiq (sigla para Laboratório Integrado de Química e Bioquímica), projeto institucional do Instituto de Química (IQ) da Universidade de São Paulo (USP), voltado ao desenvolvimento e à difusão de conteúdos multimídia para o ensino de Química e áreas correlatas na graduação.

“Buscamos contemplar não somente o experimento em si, mas também as suas etapas de planejamento e a atribuição de significado aos resultados”, disse à Agência FAPESP Guilherme Marson, coordenador do portal, professor do IQ e vice-diretor do Museu de Ciências da USP.

Lançado em 2012, o portal de acesso livre e gratuito possibilita também a criação de portais educacionais e de difusão em poucos minutos, em interface amigável, que pode ser operada por não programadores (interessados em usar a plataforma para desenvolver seus projetos devem escrever para labiq@iq.usp.br).

“À primeira vista, é um repositório de objetos interativos. Porém, além de instrumentalizar uma mudança de paradigma em relação ao ensino experimental, o Labiq se transformou em uma plataforma para armazenar, indexar e compartilhar objetos de aprendizagem sobre qualquer assunto”, afirmou Marson.

À medida que grupos parceiros utilizam a ferramenta, cresce o acervo disponível, disse o professor. Segundo ele, como os objetos são compartilhados, é fácil criar conteúdos interdisciplinares e recontextualizar conteúdos existentes. “Consideramos o conhecimento um bem público e criamos uma ferramenta para simplificar enormemente o processo de criar e publicar conteúdos de difusão e educação, com a possibilidade de controle editorial. É uma ferramenta de fazer ferramentas. O primeiro grupo que utilizou o Labiq como plataforma para seu portal de difusão foi o CEPID Redoxoma”, completou.

Outras ferramentas de edição on-line estão em desenvolvimento, como o chamado “anotador de vídeos”, que poderá transformar vídeos hospedados na plataforma em navegadores para outros conteúdos interativos do portal. “A um vídeo sobre tratamento de resíduos poderemos agregar regiões interativas com moléculas em 3D referentes a determinado resíduo ou tratamento”, citou, como exemplo, o professor.

O Labiq está hospedado na Nuvem USP, um dos maiores ambientes em nuvem na América Latina e foi inspirado em outras iniciativas bem-sucedidas criadas com parceria do IQ/USP, como o portal Química Nova Interativa.

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados