Instituto de Física da USP oferece aulas práticas na internet | AGÊNCIA FAPESP

Docentes e pesquisadores criam canais no YouTube para ensinar conceitos de física de forma prática, inclusive para alunos do ensino médio (imagem: Divulgação)

Instituto de Física da USP oferece aulas práticas na internet

09 de abril de 2019

Agência FAPESP * – Uma equipe coordenada pelo professor Gil da Costa Marques, do Departamento de Física Experimental do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (IF-USP) e da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), criou dois canais no YouTube: Física na Prática e Física do Ensino Médio.

A intenção é fomentar o interesse dos internautas pela física e também auxiliar professores do Ensino Médio na preparação de suas aulas. Em ambos os canais, o objetivo principal é apresentar os conteúdos de física de forma prática, dinâmica e correta.

O canal Física na Prática é dedicado a pessoas que querem aprender física de uma forma diferente da usual, com aulas práticas e rápidas, de 2 a 15 minutos. O público é amplo, do leigo, curioso em aprender conceitos de física, a alunos de cursos superiores. O canal é voltado também para professores que queiram incorporar a experimentação em suas aulas.

O canal Física do Ensino Médio disponibiliza material para pesquisa dos estudantes que estão se preparando para os exames vestibulares. As videoaulas foram pensadas para auxiliar não só estudantes, como docentes e o público em geral, no entendimento dos conceitos de física de forma prática e simples. Para tal, o canal exibe cerca de 200 vídeos curtos (duração de 1 a 3 minutos) sobre experiências de física que complementam as aulas teóricas.

O IF-USP já tinha criado em 2016 o canal Física Universitária, dedicado ao ensino de física para os alunos de graduação.

* Com informações da assessoria de imprensa do IF-USP.
 

  Republicar
 

Republicar

É permitida a republicação desta reportagem em meios digitais de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. É obrigatório o cumprimento da Política de Republicação Digital de Conteúdo de Agência FAPESP, aqui especificada. Em resumo, o texto não deve ser editado e a autoria deve ser atribuída, assim como a fonte (Agência FAPESP). O uso do botão HTML permite o atendimento a essas normas. Em caso de reprodução apenas do texto, por favor, consulte a Política de Republicação Digital.


Assuntos mais procurados