Fungo homossexual | AGÊNCIA FAPESP

Em estudo na Nature, cientistas descrevem a descoberta de que a reprodução no fungo comum Candida albicans também ocorre entre células do mesmo sexo (divulgação)

Fungo homossexual

13 de agosto de 2009

Agência FAPESP – A Candida albicans é uma espécie de fungo que vive comumente na boca e no sistema digestivo humano. Em excesso, esse tipo de levedura se torna patogênico, causando infecções como a candidíase.

Anteriormente, achava-se que os fungos que causam infecções fossem estritamente assexuados, mas estudos demonstraram a reprodução sexual entre células de sexos diferentes.

Agora, uma nova pesquisa descobriu que, sob certas circustâncias, a reprodução sexual no C. albicans também pode ocorrer entre células do mesmo sexo. Esse modo de reprodução ocorre na falta de um gene específico que codifica uma enzima, a protease Bar1.

Segundo Kevin Alby e colegas do Departamento de Microbiologia e Imunologia Molecular da Universidade Brown, nos Estados Unidos, a reprodução entre células do mesmo sexo se mostrou menos eficiente do que entre exemplares de sexos opostos.

Mas o processo entre células do mesmo sexo, além de facilmente detectável, mostrou-se preferível em diversos casos analisados, de acordo com a pesquisa.

“Os resultados do estudo têm implicações no modo de reprodução sexual em espécies relacionadas que se propagam unissexualmente e indicam um papel para ciclos sexuais especializados na sobrevivência e na adaptação de fungos patogênicos”, destacaram os autores.

O artigo Homothallic and heterothallic mating in the opportunistic pathogen Candida albicans, de Kevin Alby e outros, pode ser lido por assinantes da Nature em www.nature.com.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados