FAPESP adere a consórcio internacional para acelerar o desenvolvimento de culturas | AGÊNCIA FAPESP

Iniciativa da Foundation for Food and Agriculture reúne expertise e recursos de instituições de pesquisa e empresas como a Bayer, Biogemma e KWS (foto: FFAR)

FAPESP adere a consórcio internacional para acelerar o desenvolvimento de culturas

31 de janeiro de 2018

Agência FAPESP – A FAPESP participou do estabelecimento do consórcio Crops of the Future Collaborative, uma iniciativa da Foundation for Food and Agriculture (FFAR), organização sem fins lucrativos constituída com a missão de acelerar os esforços globais de desenvolvimento de culturas para atender à demanda mundial de alimentos nos próximos 20 a 50 anos. O acordo entre a Fundação e a FFAR foi assinado em 23 de janeiro de 2018. 

Constituído em 2017, o consórcio reúne o conhecimento e recursos de empresas e instituições de pesquisa para ampliar a compreensão dos mecanismos bioquímicos, fisiológicos e moleculares que caracterizam diferentes culturas para desenvolver modelos de previsão e de adaptação a um ambiente de mudanças climáticas. Além da FAPESP e da FFAR, integram o consórcio a BayerBiogemmaKWSPrecision PlantSciencesRijk Zwaan e a CIMMYT

O conhecimento gerado pelo consórcio estará disponível em publicações científicas e plataformas informativas, beneficiando esforços para criação de culturas nos setores público e privado, numa iniciativa inovadora na área.

“Na FAPESP, estamos felizes em fazer parte da iniciativa Culturas do Futuro Colaborativo para fomentar a pesquisa em temas sobre a agricultura de grande relevância para o Brasil e para o mundo. Vamos trabalhar em conjunto com parceiros excepcionais, como a FFAR e outras agências e esperamos avançar o ritmo da descoberta”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP.

Em janeiro de 2018, a FFAR indicou Jeff Rosichan para o cargo de diretor do Crops of the Future Collaborative. Doutor em genética e biologia celular pela Washington State University, Rosichan tem 30 anos de experiência na área de pesquisa e desenvolvimento na agroindústria. Na Dow AgroScience, foi responsável por gerenciar colaborações externas de pesquisa em parceria com empresas e universidades nacionais e internacionais, com foco em temas relacionados a plantas e genômica. Ocupou, anteriormente, o cargo de Global Head of Technology Scouting para a Novartis Agribusiness e liderou projetos sobre oleaginosas na Renessen LLC, joint-venture da Monsanto e Cargill.

“Estou ansioso para me juntar à equipe da Foundation for Food and Agriculture Research e honrado por trabalhar com o comitê executivo da Crops of the Future Collaborative no desenvolvimento e entrega de soluções inovadoras baseadas em ciência para ajudar a resolver os atuais e futuros desafios alimentares", disse Rosichan à diretoria de Comunicação da FFAR.

A adesão da FAPESP ao consórcio liderado pela FFAR é mais uma iniciativa da Fundação de ampliar o apoio à área de melhoramento genético e biotecnologia agrícola. Em dezembro, a Fundação anunciou a constituição do Centro de Pesquisa em Genômica Aplicada às Mudanças Climáticas, em parceria com a Embrapa, com sede na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

O Centro tem como missão gerar ativos biotecnológicos que aumentem a resistência de plantas à seca e ao calor e transferir tecnologias ao setor produtivo. Utilizando estratégias de genômica e genética e ferramentas como engenharia genética e edição de genomas e estudos de microbiomas, o Centro vai criar e gerir pipelines de plantas transgênicas, geneticamente editadas, entre outras atividades.

Leia mais sobre o Centro: http://agencia.fapesp.br/26889.
 

Assuntos mais procurados