FAPESP lança livro sobre ciclo de palestras apresentadas na Alesp | AGÊNCIA FAPESP

FAPESP lança livro sobre ciclo de palestras apresentadas na Alesp Publicação reúne a cobertura jornalística dos 11 debates realizados entre 2017 e 2018 com cientistas e pesquisadores apoiados pela Fundação; iniciativa visa contribuir para formulação de políticas públicas (foto: Daniel Antonio / Agência FAPESP)

FAPESP lança livro sobre ciclo de palestras apresentadas na Alesp

25 de abril de 2019

Maria Fernanda Ziegler | Agência FAPESP – Foi lançado nesta segunda-feira (22/04), na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), o livro Ciclo ILP-FAPESP: Ciência e Inovação 2017-2018. A publicação reúne a cobertura jornalística feita pela Agência FAPESP dos 11 debates promovidos até o fim do ano passado no âmbito do Ciclo ILP-FAPESP, com cientistas e pesquisadores apoiados pela Fundação.

A parceria entre o Instituto do Legislativo Paulista (ILP) e a FAPESP, iniciada em outubro de 2017, resultou em uma série de palestras sobre temas variados de ciência, tecnologia e inovação.

“Os debates do Ciclo ILP-FAPESP são uma forma de prestar contas para a sociedade e para a própria Alesp sobre as atividades da FAPESP. Para a Fundação também é importante se aproximar da Assembleia, contribuindo com informações sobre ciência, tecnologia e inovação para a formulação de políticas públicas e para o desenvolvimento econômico e social de São Paulo”, disse Carlos Américo Pacheco, diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo (CTA) da FAPESP.

Para Vinicius Schurgelies, diretor-presidente do ILP, a parceria é uma oportunidade de levar para a Alesp a difusão dos conhecimentos científicos.

“É importante que esses conhecimentos fiquem próximos da sociedade, principalmente de quem elabora políticas públicas. De alguma maneira as palestras podem qualificar o debate nesta casa e auxiliar o processo de produção do Legislativo”, disse.

Durante o período contemplado no livro, foram feitas 11 apresentações sobre temas de saúde, meio ambiente e recursos hídricos, movimentos demográficos, empreendedorismo inovador, novas tecnologias associadas à qualidade de vida, inovações na agricultura e na indústria e inteligência artificial.

“Tivemos eventos muito interessantes nesse período. Um deles, sobre recursos hídricos, precisou mudar de auditório porque havia muitos inscritos. O debate de inteligência artificial também mobilizou um interesse muito grande, sobretudo de jovens. Esses temas das novas tecnologias e os ligados a políticas públicas que afetam o cidadão têm chamado muita gente, causando debates mais acalorados”, disse Pacheco.

As palestras do Ciclo ILP-FAPESP continuam em 2019 – duas já foram realizadas este ano. A proposta é que, a cada mês, pesquisadores e cientistas paulistas mostrem na Alesp resultados de pesquisa e descobertas feitas no Estado de São Paulo.

No período 2017-2018, os debates levaram mais de 1.800 pessoas para a Assembleia. “O Ciclo ILP-FAPESP já está alcançando duas legislaturas diferentes. Esperamos que tenha mais permeabilidade dentro dos gabinetes e com os legisladores, ressaltando o quanto a pesquisa e o conhecimento podem colaborar na formulação de políticas públicas mais efetivas”, disse Schurgelies.

“Além da presença de deputados – e não apenas os da Comissão de Ciência e Tecnologia –, tivemos também a presença de representantes de embaixadas. Isso mostra que o ciclo serviu como um canal para trazer a representatividade consular para dentro da casa. Essas pessoas estavam muito interessadas no que o Brasil está produzindo, nas patentes geradas e no que possa colaborar para a produção das leis”, disse Schurgelies.

A versão digital do livro Ciclo ILP-FAPESP: Ciência e Inovação 2017-2018 pode ser acessada em www.fapesp.br/publicacoes/2019/cicloilp.pdf.
 

Veja mais fotos

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados