Empresa apoiada pelo PIPE-FAPESP lança exames para diagnóstico e tratamento dos cabelos | AGÊNCIA FAPESP

Empresa apoiada pelo PIPE-FAPESP lança exames para diagnóstico e tratamento dos cabelos Novos tipos de análise são direcionados aos profissionais da saúde. No futuro, poderão servir de material complementar às consultas de telemedicina (imagem: Juan Carlos Fonseca Mata/Wikimedia Commons)

Empresa apoiada pelo PIPE-FAPESP lança exames para diagnóstico e tratamento dos cabelos

18 de junho de 2020

Agência FAPESP * – A Katleia Lab, Centro Avançado de Diagnóstico Capilar, spin-off do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais, disponibilizou dois exames para diagnóstico e tratamento capilar direcionados aos profissionais da saúde.

O CDMF é um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da FAPESP sediado na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

O desenvolvimento dos exames foi coordenado pela fundadora da empresa, Valéria Longo, com apoio do Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) da FAPESP e do CDMF.

O primeiro exame desenvolvido, o Hair Test, consiste em uma anamnese que é respondida on-line, além de coleta e envio de alguns fios de cabelo à Katleia. A anamnese é uma entrevista realizada pelo profissional de saúde com seu paciente, que tem a intenção de ser um ponto inicial no diagnóstico de uma doença.

Nesse exame, os fios de cabelo passam por um teste de tensão-deformação que identifica como eles estão por dentro. O diagnóstico se completa com a análise do teste e as respostas da anamnese.

O segundo exame, o Hair DNA, consiste em um exame genético que analisa polimorfismos específicos ligados à saúde do cabelo. Após o resultado do exame é indicada uma suplementação alimentar personalizada ao paciente para manter a saúde do couro cabeludo.

Os dois exames são disponibilizados aos profissionais da saúde e podem ser futuramente utilizados como complementares às consultas de telemedicina.

*Com informações da Assessoria de Imprensa do CDMF.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados