Embrapa e Unicamp utilizarão dispositivos móveis para a capacitação | AGÊNCIA FAPESP

Embrapa e Unicamp utilizarão dispositivos móveis para a capacitação Microtreinamentos qualificarão profissionais de assistência técnica, extensionistas e agentes de transferência de tecnologia (foto: Eduardo César/FAPESP)

Embrapa e Unicamp utilizarão dispositivos móveis para a capacitação

18 de agosto de 2015

Agência FAPESP – A Embrapa e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) estão desenvolvendo um programa de formação continuada que irá oferecer, por meio de dispositivos móveis, conteúdos e microtreinamentos sobre temas de interesse dos produtores rurais. O objetivo é contribuir com a disseminação e a transferência de tecnologia para agricultores e profissionais de assistência técnica e extensão rural.

O programa utilizará metodologia de produção e organização de microconteúdo educacional e construirá um ambiente computacional na internet baseado nos conceitos de desenvolvimento de aplicações móveis, visualização e computação ubíqua. "Com o trabalho de pesquisa, vamos gerar uma metodologia para formular conteúdos adequados e executar microtreinamentos que sirvam para qualificação dos profissionais de assistência técnica, extensionistas e agentes de Transferência de Tecnologia", explica a analista da Embrapa Marcia Izabel Fugisawa Souza.

De acordo com o professor da Unicamp Sérgio Ferreira do Amaral, o diferencial é a parceria para promover a integração no desenvolvimento tecnológico e a inovação necessária no campo. "Nosso objetivo é promover uma educação inovadora, baseada em transferência de tecnologia, e que dê subsídios para a formulação de políticas de formação continuada visando atender a esse mercado", ressalta.

O Departamento de Transferência de Tecnologia (DTT) da Embrapa coordena um conjunto de estratégias que buscam facilitar a interação com a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) e a melhoria no aperfeiçoamento profissional dos extensionistas.

"Precisamos de um olhar para nosso principal público, o produtor rural. Para isso, o extensionista deve nos ajudar a perceber os gargalos que precisam ser superados. O produtor necessita desse olhar, dessa intervenção da Embrapa, em parceria com a extensão", disse Michell Costa, supervisor do DTT.

O projeto foi apresentado no seminário "Inovação na educação a distância: capacitação de multiplicadores via dispositivos móveis", realizado em 6 de agosto na Embrapa Informática Agropecuária, em Campinas.
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados