CNPq reajusta bolsas | AGÊNCIA FAPESP

CNPq reajusta bolsas

14 de janeiro de 2004

Agência FAPESP - Pela primeira vez em dez anos as bolsas de pós-graduação oferecidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) terão aumento. O reajuste será de 18%.

O anúncio foi feito na quarta-feira (14/1). De acordo com o CNPq, as bolsas de mestrado passam de R$ 725 para R$ 855 e as de doutorado de R$ 1.074 para R$ 1.267. O reajuste, válido a partir de 1º de fevereiro, é o primeiro desde 1994.

O CNPq também irá aumentar o número de bolsas concedidas nos dois níveis da pós-graduação. Serão 1,5 mil novas bolsas de mestrado e doutorado, com 30% delas destinadas aos Estados do Nordeste, Norte e Centro-Oeste, de acordo com a política do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) para o desenvolvimento em pesquisa e pós-graduação dessas regiões. O investimento será de R$ 36 milhões.

Outra medida anunciada é a criação de uma nova Taxa de Bancada (apoio à pesquisa) para os bolsistas de pós-doutorado. Segundo o ministério, a taxa financiará gastos dos bolsistas com suas pesquisas, e seguirá os requisitos existentes para as outras modalidades. Estão destinados R$ 2,4 milhões para o programa.

O número de bolsas de iniciação científica júnior também aumentará, passando de 3 mil para 5.070. Essas bolsas, repassadas aos Estados, são concedidas a alunos do ensino médio para incentivar o interesse pelas áreas de ciência e tecnologia.

Foi criado ainda, com o intuito de promover o ensino de ciência e tecnologia, um adicional para os bolsistas do CNPq que participarem do Programa Nacional de Apoio aos Professores de Ciências nas Escolas Públicas de Ensino Médio. Está reservado R$ 1,2 milhão para esse incentivo, que espera envolver pelo menos mil bolsistas, com a anuência de seus orientadores, e atingir 15 mil professores no primeiro ano.


  Republicar

 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados