Ciência básica é fundamental para o país, ressalta presidente da SBPC | AGÊNCIA FAPESP

Na abertura da 70ª Reunião Anual da entidade, neste domingo (22/08), em Maceió (AL), Ildeu de Castro Moreira afirmou que importância da ciência básica não pode ser reduzida (foto: SBPC)

Ciência básica é fundamental para o país, ressalta presidente da SBPC

23 de julho de 2018

Elton Alisson, de Maceió (AL)   |  Agência FAPESP – “A ciência básica é fundamental para o país e para a inovação e não deve ser aprisionada pelos ditames do mercado”, disse Ildeu de Castro Moreira, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), na sessão solene de abertura da 70ª Reunião Anual da entidade, na noite de domingo (22/07), em Maceió.

“Há um discurso hoje de que a ciência básica está ultrapassada, e se usa as expressões ‘ciência aplicada’ e ‘inovação’, às vezes com o interesse muito específico e interesseiro de reduzir a importância da ciência básica. Mas a SBPC diz com clareza que a ciência básica é fundamental para o desenvolvimento do país”, ressaltou Moreira em seu discurso.

Com o tema “Ciência, responsabilidade social e soberania”, o evento, que ocorre até o próximo sábado (28/07) no campus da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), reúne cientistas, professores, autoridades, gestores e público para debater rumos da ciência, tecnologia e inovação no Brasil. A programação é composta por conferências, mesas-redondas, encontros, sessões especiais, minicursos e sessões de pôsteres (que inclui a Jornada Nacional de Iniciação Científica).

Também serão realizadas atividades como a SBPC Jovem, exposição voltada para estudantes do ensino básico e público geral; a ExpoT&C, mostra de ciência e tecnologia; a SBPC Cultural, apresentação de atividades artísticas regionais e discussões sobre temas relacionados às artes e à cultura; e a SBPC Afro e Indígena, conferências e mesas-redondas que abordam essas temáticas. Encerrando o evento, haverá uma edição do Dia da Família na Ciência.

“Que esse encontro fomente em nós a coragem de continuarmos na luta pela ciência e pela educação pública de qualidade e socialmente referenciadas”, disse Maria Valéria Costa Correia, reitora da Ufal, em seu discurso na abertura do evento.

Realizada desde 1948, ano de fundação da SBPC, a cada ano a reunião ocorre em um estado brasileiro, geralmente em universidades públicas. É o maior encontro do gênero na América Latina, palco para a difusão de avanços da ciência nas diversas áreas do conhecimento e do debate sobre as ações e as políticas públicas para a ciência e tecnologia desenvolvidas no Brasil.

“Em seus 70 anos de história, a SBPC contribuiu para a criação de órgãos como o CNPq [Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico], a Capes [Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior], e exerceu um papel fundamental na luta pela democratização do país”, ressaltou Moreira.

Participação da FAPESP

A FAPESP participa do evento em Maceió com um estande na ExpoT&C, onde apresentará as diversas modalidades de fomento e os principais programas de estímulo à pesquisa científica e tecnológica mantidos pela Fundação no Estado de São Paulo.

Além dos programas, em sua 20ª participação na Reunião Anual da SBPC, a FAPESP destacará em seu estande sua Biblioteca Virtual (BV) – que reúne informações sobre todos os projetos apoiados pela Fundação desde 1962, incluindo auxílios, bolsas e artigos científicos publicados, em uma plataforma digital recentemente reformulada –, além de suas ações de divulgação científica. Entre elas estão a revista Pesquisa FAPESP, a Agência FAPESP – que fará a cobertura jornalística do evento e noticiará destaques da reunião ao longo da semana –, e o “Ciência Aberta”programa de TV produzido pela FAPESP em parceria com o jornal Folha de S.Paulo.

A programação da reunião contará com a participação de pesquisadores vinculados a programas de estímulo à pesquisa científica e tecnológica, modalidades de apoio da FAPESP e dirigentes da instituição.

Na segunda-feira (23/07), Alicia Juliana Kowaltowski, professora do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP) e uma das pesquisadoras principais do Redoxoma – um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP – fará palestra com o tema “O que é metabolismo? Como nossos corpos transformam o que comemos no que somos”.

Na tarde do mesmo dia a mesa-redonda “A ciência das mudanças climáticas e seus impactos no Brasil” reunirá Paulo Eduardo Artaxo Netto, professor do Instituto de Física da USP e membro da coordenação do Programa FAPESP de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais, e José Antonio Marengo Orsini, coordenador-geral de Pesquisa e Desenvolvimento do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) e também membro do mesmo programa.

Já no dia 24/07 (terça-feira), será lançado em uma sessão especial o “Diagnóstico Brasileiro de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos”, elaborado pela Plataforma Brasileira sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (BPBES, na sigla em inglês) – um Grupo de Trabalho da SBPC, com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Programa BIOTA-FAPESP e da Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS).

Na quarta-feira (25/07), a mesa-redonda “O desafio das políticas públicas para a inovação no Brasil”, reunirá Luiz Antonio Rodrigues Elias (ex-secretário executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações), Carlos Américo Pacheco (diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da FAPESP) e Sílvio Meira (do Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco).

E na sexta-feira (27/07), Vanderlan da Silva Bolzani, professora do Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista (Unesp), membro do programa BIOTA-FAPESP e integrante do Conselho Superior da instituição, participará de uma mesa-redonda sobre o “Semiárido nordestino: possibilidades e desafios”.

O evento é aberto ao público. As programações poderão ser assistidas gratuitamente, sem a necessidade de inscrição.

Mais informações: http://ra.sbpcnet.org.br/maceio.

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados