Academia Brasileira de Ciências elege novos membros | AGÊNCIA FAPESP

Dos 25 pesquisadores nomeados em dez grandes áreas, 17 são de universidades e instituições de pesquisa do Estado de São Paulo (ABC)

Academia Brasileira de Ciências elege novos membros

11 de janeiro de 2012

Por Elton Alisson

Agência FAPESP – A Academia Brasileira de Ciências (ABC) anunciou seus novos membros titulares e correspondentes. Entre os 25 eleitos em dez grandes áreas, 17 são de universidades e instituições de pesquisa do Estado de São Paulo.

Para a área de ciências matemáticas foram nomeados Enrique Ramiro Pujals, do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), Lorenzo Justiniano Díaz Casado, da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro, e Paolo Piccione, da Universidade de São Paulo (USP).

Na área de ciências físicas foram eleitos Antonio Martins Figueiredo Neto, da USP, Nathan Jacob Berkovits, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), e Ronald Dickman, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Figueiredo Neto atualmente coordena os Projetos Temáticos “Propriedades ópticas e estruturais de elastômeros e fluidos complexos de interesse biológico” e “Fluidos complexos: cristais líquidos, coloides magnéticos, fluidos de interesse biológico e elastômeros” e é coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) de Fluidos Complexos, financiado pela FAPESP e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Berkovits coordena o Projeto Temático “Pesquisa e ensino em teoria de cordas” e será diretor do Instituto Sul-Americano para Pesquisa Fundamental.

Originado de um acordo de cooperação entre a Unesp e o International Centre for Theoretical Physics (ICTP), com apoio da FAPESP, o instituto especializado em física teórica será a primeira unidade do ICTP na América do Sul e será inaugurado no dia 6 de fevereiro.

Vanderlan da Silva Bolzani, da Unesp, Angela de Luca Rebello Wagener, da PUC do Rio de Janeiro, e Luiz Carlos Dias, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foram eleitos para a categoria de ciências químicas.

Bolzani é membro da coordenação do Programa BIOTA-FAPESP e atualmente coordena o projeto “Prospecção de moléculas bioativas e estudo de variabilidade infraespecífica em plantas e microrganismos endófitos do Cerrado e Caatinga: contribuição para o conhecimento e uso sustentável”.

Dias coordenou o projeto “Síntese total de produtos naturais com atividade farmacológica destacada: síntese de análogos, estudos de SAR, modelagem e avaliação”.

“Ser membro da Academia Brasileira de Ciência é um referencial muito bom para a carreira científica. É um reconhecimento do trabalho que temos realizado”, disse Bolzani à Agência FAPESP.

Em ciências da terra foram eleitos Cláudio Riccomini, da USP, Icaro Vitorello e José Antonio Marengo Orsini, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Vitorello coordena o Projeto Temático “Modelos da crosta e litosfera sob as bacias do Paraná e Chaco-Paraná integrando gradiometria gravimétrica por satélite, gravimetria terrestre e sondagens magnéticas e eletromagnéticas”.

Orsini é chefe do Centro de Sistema Terrestre do Inpe e coordena o projeto “Assessment of impacts and vulnerability to climate change in Brazil and strategies for adaptation option”.

Fausto Foresti, da Unesp, e Fábio de Oliveira Pedrosa da Universidade Federal do Paraná (UFPR), foram eleitos para a área de ciências biológicas.

Foresti é coordenador dos projetos “Filogeografia de tubarões pelágicos no Atlântico, utilizando marcadores moleculares do DNA mitocondrial”, “Análise da estrutura genética de Brycon orbignyanus na Bacia do Rio Paraná para fins de conservação” e “Sincronização do processo de maturação ovariana do pacu”.

Para a categoria de ciências biomédicas foram escolhidos Gilberto de Nucci, Maria Júlia Manso Alves e Regina Pekelmann Markus, todos da USP.

Alves coordena atualmente o projeto “Adesão de Trypanosoma cruzi a matriz extracelular e citoesqueleto: sinalização desencadeada nas formas tripomastigotas”.

Markus coordena os projetos “ Eixo imune-pineal: efeito da poluição atmosférica” e “Eixo imune-pineal: produção endócrina e parácrina de melatonina em condições de injúria”, apoiados pela FAPESP.

Fernando Cendes, da Unicamp, e Francisco Rafael Martins Laurindo, da USP, foram nomeados para a categoria de ciências da saúde.

Cendes coordena os projetos “Análise da relação entre expressão de vias inflamatórias sistêmicas, epileptogênese e atrofia cerebral nas epilepsias parciais” e o “Centro multimodal de neuroimagens para estudos em epilepsia”, que integra o programa Cooperação Interinstitucional de Apoio a Pesquisas sobre o Cérebro (CInAPCe) da FAPESP.

Laurindo é coordenador do Temático “Regulação da homeostase redox e resposta integrada a estresse pela dissulfeto isomerase proteica (PDI): mecanismos e papel na fisiopatologia e terapêutica de doenças vasculares”.

Na categoria de ciências agrárias foram nomeados Evaldo Ferreira Vilela, da Universidade Federal de Viçosa (UFV), e Maria Fátima Grossi de Sá, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Já na categoria ciências sociais foi eleito Bolivar Lamounier.

Completaram a lista de novos membros titulares da ABC, Alvaro Toubes Prata, professor e reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, Victor Carlos Pandolfelli, da Universidade Federal de São Carlos, e João Fernando Gomes de Oliveira, do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), eleitos na categoria ciências da engenharia.

Os novos membros correspondentes são: Christine Winterbourn, Efim Zelmanov, Gérard Plateau, Hugo Kubinyi, James Joseph Heckman, Marc Andre Meyers, Meinrat Andreae, Michel Claudio Nussenzweig, Miguel Burnier Júnior, Moyses Szklo, Shankar Bhattacharyya, Victor Alberto Ramos e Wendelin Werner.

A cerimônia de posse será realizada em 8 de maio, durante Reunião Magna da ABC.

O processo de seleção dos novos membros foi iniciado em setembro com a indicação dos candidatos, que pode ser feita apenas por membros titulares da Academia, por meio de um sistema eletrônico de votação, ou por carta. Todos os indicados são avaliados por pares, membros titulares da seção a que pertence o indicado.

Em outubro, a tabela com as notas atribuídas a cada candidato foi encaminhada para a Comissão de Seleção, que se reuniu na sede da ABC, no Rio de Janeiro, para decidir quantas vagas seriam abertas para cada seção e preparar a cédula de votação.

Os indicados que passaram pela primeira fase tiveram seus nomes inscritos na cédula de votação, onde também foi citado o número de vagas para cada seção. A cédula foi encaminhada a todos os novos membros da ABC entre os candidatos listados.

Mais informações: www.abc.org.br
 

  Republicar
 

Republicar

A Agência FAPESP licencia notícias via Creative Commons (CC-BY-NC-ND) para que possam ser republicadas gratuitamente e de forma simples por outros veículos digitais ou impressos. A Agência FAPESP deve ser creditada como a fonte do conteúdo que está sendo republicado e o nome do repórter (quando houver) deve ser atribuído. O uso do botão HMTL abaixo permite o atendimento a essas normas, detalhadas na Política de Republicação Digital FAPESP.


Assuntos mais procurados