FAPESP realiza encontro para orientar interessados em participar de chamadas para apoiar pesquisas inovativas em empresas de pequeno porte no Estado de São Paulo (FAPESP)

Especiais

Apoio à inovação em pequenas empresas

11/07/2012

Por Elton Alisson

Agência FAPESP – A FAPESP realizou no dia 6 de julho, em sua sede em São Paulo, o evento “Diálogo sobre Apoio à Inovação na Pequena Empresa”. O objetivo do encontro foi divulgar as três chamadas de propostas lançadas recentemente pela FAPESP para apoiar pesquisa em microempresas e em empresas de pequeno porte sediadas no Estado de São Paulo e esclarecer dúvidas dos interessados em participar das chamadas.

O encontro foi promovido em parceria com a Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei) e com o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

As chamadas do Programa PIPE/PAPPE Subvenção Econômica à Pesquisa para Inovação e do Programa PAPPE-PIPE III foram lançadas em parceria com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e somam recursos de R$ 45 milhões.

A primeira, com R$ 30 milhões, visa apoiar o desenvolvimento de produtos, processos e serviços inovadores por empresas paulistas de acordo com as regras do Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), em todas as fases do programa.

A segunda chamada apoiará empresas que tenham projetos PIPE Fase II FAPESP concluídos com sucesso ou em fase final de conclusão cujo relatório final já tenha sido encaminhado. Serão destinados até R$ 15 milhões para financiar as propostas selecionadas. A data limite para recebimento de propostas nas duas chamadas é 13 de agosto de 2012.

A terceira chamada é do Programa PIPE, que foi ampliado pela FAPESP. O valor máximo de financiamento para cada projeto na Fase 1 (Análise de Viabilidade Técnico-Científica) passou de R$ 125 mil para R$ 200 mil. Para a Fase 2, de Desenvolvimento da Proposta de Pesquisa, o valor máximo aumentou de R$ 500 mil para R$ 1 milhão. A FAPESP reservou até R$ 20 milhões para atendimento às propostas selecionadas na chamada cujo prazo de recebimento termina no dia 10 de agosto.

De acordo com João Furtado, professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) e membro da Coordenação Adjunta de Pesquisa para Inovação da FAPESP, as mudanças promovidas nos programas de apoio à pesquisa em pequenas empresas da FAPESP tiveram o objetivo de aumentar a atratividade e fazer com que as empresas possam utilizar de forma adequada os recursos disponibilizados nas chamadas.

A aceitação de propostas de empresas de pequeno porte com até 250 funcionários, por exemplo, permitirá que médias empresas também possam submeter seus projetos.

“A maior parte das empresas classificadas como pequenas no Brasil e que submetem projetos à FAPESP tem muito menos do que 250 funcionários. A ampliação permitirá a articulação entre grandes e médias empresas para realização de pesquisa para inovação”, disse Furtado.

A integração entre pequenas e médias empresas com as grandes indústrias para propagar a inovação em toda a cadeia produtiva representa atualmente uma das principais preocupações da Anpei, disse Carlos Calmanovici, presidente da entidade, durante o evento.

Segundo Calmanovici, é fundamental que a inovação não apenas chegue, mas que parta das pequenas e médias empresas, que são fornecedoras das grandes indústrias e podem induzir o desenvolvimento de novos produtos e processos ao longo de toda uma cadeia produtiva, como as de aeronáutica, saúde ou alimentação.

“Em todas as cadeias produtivas, é indispensável que a inovação ocorra em todos os elos, incluindo os fornecedores e os clientes das grandes empresas, porque só assim é possível adensar tecnologicamente a produção de um país e agregar valor ao longo de todo um setor produtivo”, avaliou.

Diálogos regulares

Sérgio Robles Reis de Queiroz, professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e membro da Coordenação Adjunta de Pesquisa para Inovação da FAPESP, destacou que um sistema robusto de inovação não pode estar baseado em grandes empresas e que, para elas próprias terem competitividade, precisam se apoiar em um conjunto de fornecedores, que muitas vezes são pequenas empresas.

“Precisamos pensar em mecanismos de participação de grandes empresas em projetos de inovação em pequenas empresas, porque isso é importante para o fortalecimento de uma cadeia produtiva como um todo”, afirmou.

Queiroz ressaltou que esta é a primeira vez que a FAPESP lança três chamadas de propostas voltadas para apoiar pesquisa em pequenas empresas no Estado de São Paulo simultaneamente, o que demonstra o engajamento da instituição em ampliar os recursos e projetos voltados a inovação.

Segundo Queiroz, uma das maneiras de se fazer isso é por meio de parcerias como a feita com a Finep, o que possibilita complementar os esforços de financiamento à pesquisa para inovação na pequena empresa pela FAPESP, e com entidades como Anpei e Ciesp, que contribuem para a divulgação e envolvimento de seus associados nos programas.

“Temos interesse em ter mais parceiros envolvidos e participando deste ‘Diálogo sobre Apoio à Inovação na Pequena Empresa’, que pretendemos transformar em evento regular para atingir o objetivo de aumentar o número de empresas engajadas em inovação”, disse.

 

AGENDA DE EVENTOS DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

REPORTAGENS E NOTÍCIAS MAIS LIDAS DO MÊS

BOLETINS DA AGÊNCIA FAPESP

« AnteriorPróximo »

Escolha o dia para ler o boletim da Agência FAPESP desde 2003

Revista Pesquisa FAPESP
Leia a nova edição da revista
Pesquisa FAPESP
Banner FAPESP - Alpha Crucis